Categorias
Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES participa do 4º Seminário Jurídico Nacional da Contraf-CUT em SP

Nos dias 23 e 24 de abril, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realiza seu 4º Seminário Jurídico Nacional, em São Paulo, com a presença de representantes de sindicatos de 11 federações.

O objetivo do seminário é aprofundar a discussão sobre questões de interesse das categorias bancária e financiária.

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) está representada por Nilton Damião Esperança (Presidente), Joanderson Gomes (Diretor para Assuntos Jurídicos e Trabalhistas), Roberto Domingos (Coordenador de Administração e Finanças do Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense) e José Renato (representante na Comissão de Organização dos Empregados do Itaú).

Nilton Damião destacou a importância do seminário e das discussões sobre a pandemia, “Isso mostra a importância de termos discutido e termos implementado, nos bancos, o Teletrabalho e falado sobe a reforma trabalhista. Temos que voltar a discutir o modelo atual do Teletrabalho, que ainda existe, e prestar atenção desse impacto na categoria bancária.”

O evento, realizado de forma presencial, no auditório da sede da Contraf-CUT, em São Paulo, conta com 98 dirigentes sindicais e assessores da área jurídica dos sindicatos filiados, ou que fazem parte do Comando Nacional dos Bancários.

“Muito importante esse seminário. E temos que levar para mesa de negociação a cobrança aos bancos. Falam muito em segurança jurídica mas, no entanto, tomam atitudes totalmente discutíveis como, por exemplo, o fechamento de agências sem uma prévia negociação com o movimento sindical, já que possuímos uma convenção coletiva. Demitem dirigentes sindicais, transferem de base, colocam funcionários para trabalharem nas ruas, retiram portas de segurança e vigilantes, ou seja, tomam várias atitudes unilaterais, sem consulta. Temos que ser firmes na mesa de negociação.”, finalizou Nilton Damião.

CADERNO SOBRE TELETRABALHO

A Contraf-CUT também lançou, durante o 4º Seminário Jurídico Nacional, o caderno “Teletrabalho – direitos e conquistas da categoria bancária”.

A publicação reúne todas as informações a respeito do trabalho à distância, como direitos conquistados pelos bancários na Campanha Nacional de 2022, cuidados com a saúde, convivência entre as pessoas na residência, controle de jornada e respeito à desconexão, entre tantas outras.

O processo que levou até a construção da cartilha começou a partir de duas amplas pesquisas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a pedido do movimento sindical bancário.

Acesse aqui o caderno Teletrabalho – direitos e conquistas da categoria bancária.

*com informações da Contraf-CUT

Categorias
Destaque Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

26ª Conferência Interestadual da Fetraf RJES ocorre 18 de maio em Guarapari

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), que representa os Sindicatos dos Bancários de Angra dos Reis e Região, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna e Região, Macaé e Região, Nova Friburgo e Região e Três Rios e Região, realizará a 26ª Conferência Interestadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras as do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo no dia 18 de maio, no SESC Guarapari, no Espírito Santo.

O evento, que será presencial, irá ocorrer das 10 horas às 17 horas, e podem participar: os bancários e bancárias da ativa; e os aposentados e aposentadas de bancos públicos e privados dos municípios que compõem as bases dos Sindicatos filiados à Federação, com direito a voz e voto.

CONVIDADOS

O evento contará com a participação de Cátia Uehara (Economista e Técnica do DIEESE-SP),Fabiana Proscholdt (Conselho de Administração da Caixa), Dr. Thiago Drumond Moraes (Professor da UFES) e Dra. Roberta Belisário Alves (Professora da UFES).

PARTICIPE!

Categorias
Notícias dos Sindicatos

SEEB Macaé promove encontro com bancários da Caixa

Nos dias 15 e 16 de abril, o Sindicato dos Bancários de Macaé e Região, filiado à Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), promoveu encontro de bancárias e bancários da Caixa Econômica Federal, nas agências do banco nos municípios de Quissamã e Macaé.

Lizandre Souza Borges, Diretora de Saúde do Trabalhador da Fetraf RJ/ES e que integra a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa; Cláudio Merçon – Cacau –, Secretário Geral e representante da Fetraf RJ/ES na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander; e Danilo Funke Leme, Diretor de Bancos Federais e representante da Fetraf RJ/ES na Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), estiveram presentes, juntamente com os diretores do Sindicato.

Segundo o Presidente do SEEB Macaé, Paulo Alves Junior, “os encontros serviram para aumentar a proximidade do movimento sindical com a base.”

Na oportunidade, Lizandre Borges pôde escutar e conversar com todas e todos os funcionários, e atualizou sobre as últimas negociações que estão acontecendo junto a direção do banco.

O Saúde Caixa, assunto sensível nos dias atuais. centralizou grande parte do encontro.

Lizandre também trouxe novidades com relação a futura criação de Gipes, sobre o retorno dos escritórios de credenciamento e descredenciamento de médicos e clínicas médicas, o que trará um grande avanço para a resolução das questões ligadas a gestão da saúde do trabalhador e de pessoas.

Paulo Alves Junior informou que a Unimed enviou a proposta para o Saúde Caixa, desde o dia 27 de março.

“Ainda estamos aguardando o retorno do plano, que ficou de analisar as composições. As negociações estão em andamento e, havendo novas informações, iremos divulgar em nossas mídias digitais ou pela lista de transmissão do WhatsApp.” E completou: “Neste ano, onde buscaremos a renovação de nosso acordo coletivo, é de suma importância que o trabalhador entenda a figura do Sindicato como instrumento de luta para a garantia dos direitos trabalhistas.

Paulo também reforçou a importância do crescimento da base de associados ao Sindicato. “Somente com um Sindicato forte teremos condições de mantermos o enfrentamento com os bancos, em defesa da renovação de nosso acordo coletivo e garantia de ampliação de nossos direitos.”

Lizandre Borges também comentou sobre a importância do encontro. “Foi importante a nossa presença na base Macaé, para atualizar os bancários da Caixa sobre as negociações permanentes com a Caixa e, também, para ouvir suas reivindicações, uma vez que este ano nós teremos renovação do nosso acordo específico. Eu convido a todas e todos a acompanhar as notícias nos sites do Sindicato, da Fetraf RJ/ES e da Contraf-CUT”, finalizou.

*com informações do SEEB Macaé

Categorias
Notícias da Federação

Presidente da Fetraf RJ/ES participa de mesa com Fenaban para apresentar resultados da pesquisa de saúde

Nilton Damião Esperança, Presidente da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), participou nesta quinta-feira, 11 de abril, de uma reunião entre o Comando Nacional dos Bancários, juntamente com o Coletivo Nacional de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), para apresentar os resultados da pesquisa “Avaliação dos Modelos de Gestão e das Patologias do Trabalho Bancário”, realizada pela Secretaria de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT, em colaboração com pesquisadores do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UNB).

Entre muitos dados impactantes, os que mais chamam atenção é que cerca de 80% dos trabalhadores do ramo financeiro declaram ter tido pelo menos um problema de saúde relacionado ao trabalho no último ano. Deles, quase metade está em acompanhamento psiquiátrico. O principal motivo declarado para buscar tratamento médico foi o trabalho. Entre os que estão em acompanhamento psiquiátrico, 91,5% estão utilizando medicações prescritas pelo psiquiatra, um percentual que cai para 64,4% entre os que estão em outros tipos de acompanhamentos médicos.

“Esse estudo mostra a importância de estarmos atentos ao modelo de gestão dos bancos, principalmente, em relação aos assuntos relacionados a saúde mental dos trabalhadores. É necessário que se implemente medidas que assegurem um ambiente de trabalho seguro e saudável para bancárias e bancários.”, comentou Nilton Damião.

Segundo a pesquisa, o atual modelo não apenas dita as condições laborais, mas também é identificado como uma fonte substancial de psicopatologias, que potencialmente distorcem a subjetividade e os laços sociais dos funcionários, o que resulta em sintomas de adoecimento e agravos à saúde mental.

Cultura do produtivismo adoece

A coordenadora da pesquisa, doutora Ana Magnólia Mendes, explicou que as análises indicam a presença intensa de discursos e práticas de controle, caracterizadas pelo foco nas metas, o controle exacerbado, a despersonalização dos trabalhadores, a presença de uma hierarquia rígida e o uso de ameaças como ferramentas de gestão intensifica, por sua vez, a competitividade e o produtivismo nas relações de trabalho e a presença de vivências de violência no trabalho e de sobrecarga. “Também a presença intensa de relações competitivas, marcadas pela exclusão dos funcionários na tomada de decisão da organização, pelo cerceamento da autonomia no trabalho, pela distribuição injusta, pela indefinição de tarefas e pela presença de disputas profissionais no local de trabalho estimuladas pela chefia, intensificam a violência no trabalho”, completou Ana Magnólia.

De acordo com a doutora, a presença intensa de relações produtivistas, por sua vez, intensifica a sobrecarga no trabalho. “Essas relações produtivistas, conforme descrito pela amostra, são caracterizadas pelo foco em metas, pela cobrança por resultados, pela pressão intensificada pela vigilância de resultados e também pela insuficiência de pessoas para realizar as tarefas que contribui para um ritmo de trabalho excessivo”, afirmou.

“Essas relações produzem as patologias da violência e da sobrecarga, caracterizadas pela presença intensa de vivências de cansaço, desgaste, sobrecarga, frustração, desmotivação, falta de liberdade de expressão e de opções no trabalho, indiferença entre colegas e desconfiança entre chefia e subordinados, as quais aumentam a presença de sintomas de adoecimento marcados por características de transtornos ansiosos”, completou Ana Magnólia Mendes.

O estudo, que contou com a participação de 5.803 bancários em todo o Brasil, revelou a presença intensa de fatores de risco do trabalho bancário, bem como uma alta ocorrência de sintomas de adoecimento entre os trabalhadores. Para o secretário de Saúde da Contraf-CUT, Mauro Salles, os resultados trouxeram à tona preocupações significativas sobre os impactos do modelo de gestão adotado pelos bancos na saúde mental dos trabalhadores. “Diante desse cenário, torna-se imperativo agir de forma imediata sobre os fatores críticos, buscando modificá-los, e melhorar as condições laborais”, avaliou Salles.

Repostas às reivindicações

Os representantes dos trabalhadores aproveitaram o encontro para cobrar algumas respostas das reivindicações apresentadas à Fenaban no último encontro, como a modernização da cláusula 61 da Convenção Coletiva de Trabalho, que trata de prevenção de conflitos, e o fluxo de acolhimento aos trabalhadores adoecidos.

Os bancos pediram um prazo maior para os retornos. “Na última reunião eles haviam se comprometido a nos retornar e, agora, pediram um prazo maior. Isso frustrou nossa expectativa, mas daremos mais um voto de confiança”, lamentou Mauro. “Os dados apresentados hoje reforçam a importância das reivindicações apresentadas aos bancos em reação às metas abusivas, assédio moral e a necessidade de um acolhimento humanizado aos trabalhadores adoecidos”, finalizou Mauro.

A próxima reunião deve ser marcada ainda em abril.

*com informações da Contraf-CUT

Categorias
Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES se reúne com Comando Nacional dos Bancários em SP

Nesta quarta-feira, 10 de abril, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), através do Presidente da entidade, Nilton Damião Esperança, e do Diretor do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários/ES), Carlos Pereira de Araújo (Carlão), se reuniu com o Comando Nacional dos Bancários, na Sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo.

A reunião teve como objetivo organizar a Conferência Nacional dos Bancários, colocando as demandas e pautas mais necessárias para a categoria.

Também foi aprovado a Consulta Nacional dos Bancários, que será enviada, posteriormente, para as Federações e Sindicatos.

Nilton Damião, em sua fala, elogiou a apresentação de Adriana Marcolino, do Dieese, analisando a conjuntura atual, onde dissertou sobre os avanços tecnológicos e o quanto isso impacta na categoria bancária. Nilton destacou o adoecimento da categoria. “Temos que levar para mesa, a discussão sobre as melhorias das condições de trabalho, dos trabalhadores bancários, o problema de fechamento de agências, demissões e cobranças absurdas de metas”. Também destacou a importância de se manter o acordo por 2 anos, e que “é preciso uma atenção especial nos preços dos alimentos, e como os bancos cobram os sindicatos e federações em relação a processos, manifestações e paralisações. Ameaçam retirar a mesa de negociação, mas tomam várias atitudes unilaterais, alertando que temos que cobrar as mesmas demandas.”, concluiu.

Já Carlão, falou dos desafios da Campanha Nacional dos Bancários. “É necessário pressionar os bancos para alterar as condições de trabalho, exigindo o fim das metas e do assédio moral. Além disso, queremos uma PLR melhor, reposição das perdas e aumento real, defesa do emprego, defesa dos bancos públicos, defesa da democracia, construção de um movimento de massas contra a carestia dos alimentos e construir um 1 de maio de massa.”, declarou.

Categorias
Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES participa de curso promovido pela CUT-Rio

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) está participando do Curso “CEPS – Concepção, Estrutura e Práticas Sindicais”, realizado pela Secretaria de Formação Sindical da Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro (CUT-Rio).

Elizabeth Paradela e João Marcelo, pelo Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense; e Fernanda Athayde, Demetruis Bahia e Arthur Hindorf, pelo Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis e Região; estão representando a entidade no 1° Módulo do curso, que ocorre do dia 9 a 11 de abril.

O CURSO

Dividido em três módulos ou nove aulas, todas em ambiente virtual, o curso tem o objetivo de promover uma reflexão sobre a história da classe trabalhadora brasileira e de suas organizações, considerando os diversos contextos na perspectiva das lutas por direitos.

Os participantes também poderão compreender o processo de construção da organização sindical da CUT e seu contraponto ao corporativismo, além de refletir sobre os desafios políticos e organizativos do movimento sindical Cutista na atualidade.

O Curso CEPS faz parte do Plano de Trabalho 2024 da CUT-Rio, aprovado em reunião do Coletivo Estadual de Formação.

CALENDÁRIO DO CURSO

• 1° Módulo: 09 a 11 de abril
• 2º Módulo: 21 a 23 de maio
• 3º Módulo: 18 a 20 de junho

OBJETIVOS

(1) refletir sobre a história da classe trabalhadora brasileira e de suas organizações nos diferentes contextos na perspectiva das lutas cotidianas por direitos;
(2) compreender o processo de construção da organização sindical da CUT e seu contraponto ao corporativismo; e
(3) refletir sobre os desafios políticos e organizativos do movimento sindical CUTista na atualidade.

EMENTA DO CURSO

1° Módulo – Mercado de trabalho hoje, representatividade da CUT e a formação da classe trabalhadora. Breve história do mov. sindical: do sindicalismo livre à estrutura sindical corporativa – entre a conciliação e o conflito de classes.

2º Módulo – Os diferentes contextos políticos e a ação sindical no período da breve redemocratização em 1945 ao golpe de 1964, a ditadura militar e o renascimento do sindicalismo combativo.

3º Módulo – O movimento de fundação da CUT, o desafio de superação do corporativismo e a sua atualidade. A luta pela valorização do salário-mínimo, da negociação coletiva e da contratação coletiva do trabalho, além da atualização organização sindical CUTista no contexto das transformações em curso no mercado de trabalho e na composição da classe trabalhadora.

Categorias
Destaque Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Participe da consulta sobre o Gera (Itaú)

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES). através da Secretaria de Bancos Privados e da Comissão de Organização dos Funcionários (COE) do Banco Itaú-Unibanco, lançou uma pesquisa que irá consultar trabalhadoras e trabalhadores do banco, das bases dos Sindicatos dos Bancários de Sindicatos dos Bancários de Angra dos Reis e Região, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna e Região, Macaé e Região, Nova Friburgo e Região e Três Rios e Região, sobre o programa de remuneração variável, o GERA.

O prazo para responder a consulta é dia 17 de abril, quarta-feira.

Para participar, basta acessar o link: https://fetrafrjes.org.br/itau-alteracoes-gera-trimestral-semestral-decola/

SUA PARTICIPAÇÃO É FUNDAMENTAL!

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Sindicatos protestam contra postura do Santander

Sindicatos de base da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), e de todo o país, realizaram atos nesta segunda-feira, 8 de abril, para protestar contra a postura e a negativa do Banco Santander em ouvir as representações sindicais e debater as pautas de interesse dos trabalhadores.

Os protestos destacaram a insatisfação dos funcionários com a gestão do banco e busca chamar a atenção para as questões como: a negativa da presidenta mundial do banco, Ana Botín, em receber representantes dos trabalhadores durante sua visita ao país, com vistas a debater as mudanças implementadas pela gestão da empresa na Multicanalidade e reestruturação em áreas do banco, questões relacionadas à retirada de patrocínio do Banesprev e à transferência de gerência do SantanderPrevi.

As mobilizações incluíram atividades de rua e ações nas mídias sociais, difundidas através da hashtag #EscutaSantander.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Sindicato dos Bancários de Macaé faz ato contra demissões e fechamento de agências no Bradesco

Na última quarta-feira, 3 de abril, o Sindicato dos Bancários de Macaé e Região, filiado à Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), realizou protesto em agências do Banco Bradesco contra as demissões e fechamento de agências, quem vem acontecendo nos últimos meses.

O protesto ocorreu nas duas agências de Macaé, onde os dirigentes sindicais distribuíram panfletos informativos e conversaram com funcionários, clientes e usuários do banco, sobre a situação que vem ocorrendo.

Para o Sindicato, estas ações geram sobrecarga de trabalho e penalizam os clientes, que sofrem com um atendimento demorado e esperam horas em filas para serem atendidos.

“O Sindicato dos Bancários de Macaé cobra do Bradesco que o plano estratégico apresentado, não traga prejuízo aos trabalhadores bancários. Hoje, a realidade dentro da instituição é outra, com o banco fechando agências e realizando demissões imotivadas, acarretando medo, insegurança, estresse em todo o quadro de funcionários e, sobretudo, um aumento considerável da carga de trabalho. É de vital relevância que este plano estratégico não traga prejuízo a ninguém. Chega de demissões! Queremos mais contratações.”, declarou Paulo Alves, Presidente do SEEB Macaé.

Fonte: SEEB Macaé

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense percorre agências de Vilar dos Teles (RJ)

Nesta quarta-feira, 3 de abril, o Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense, filiado à Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), percorreu agências bancárias de Vilar dos Teles, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense (RJ), dando continuidade à campanha de sindicalização e recadastramento de trabalhadores e trabalhadoras bancárias de sua base de atuação, que se iniciou ano passado (2023).

Além disso, as diretoras e diretores do Sindicato aproveitaram para falar da Campanha Nacional dos Bancários do ano de 2024.

Os dirigentes sindicais conversaram com os trabalhadores sobre a importância de ser sindicalizado, sobre seus direitos, descontos, convênios de cultura e lazer, vantagens, cursos, entre outras coisas, das quais os sindicalizados tem direito.

Além de contribuir para garantir direitos, manter a estrutura e serviços do Sindicato, quem se associa à entidade, também dispõe de atendimento jurídico, tratamento dentário para os bancários e seus dependentes, são auxiliados na emissão de CAT e recursos junto ao INSS (B91, B94, reconhecimento de incapacidade, contestações, entre outros).

SINDICALIZE-SE!

Só tem direitos quem se organiza, participa e fortalece seu sindicato.

Fonte: SEEB Baixada Fluminense (RJ)