Categorias
Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Acordo que garante direitos é assinado com o Santander

Nesta terça-feira, 27 de setembro, representantes dos trabalhadores e do Santander assinaram, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos empregados do banco – aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária. O acordo tem vigência até 31 de agosto de 2024.

Também foram assinados o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e o Termo de Relações Laborais.

Cláudio Merçon (Cacau), diretor do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo, representou a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES) na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander.

“Esse acordo deve ser valorizado, pois vários direitos foram garantidos. Conseguir avanços num acordo específico de banco privado, numa conjuntura tão adversa, é uma vitória do movimento sindical, sem dúvidas”, avaliou Cacau.

Principais conquistas do acordo

  • Extensão do período de amamentação de nove para 12 meses, podendo ser usufruído pelo pai ou pela mãe;
  • Manutenção do pagamento de PLR e Programa Próprio sem compensação de um pelo outro, como pretendia o banco;
  • Inclusão de uma cláusula de repúdio à violência contra a mulher, onde o banco se compromete em apoiar as bancárias vítimas de violência;
  • Termo de relações laborais para prevenir e coibir o assédio moral e sexual;
  • Reajuste do valor das bolsas de graduação e pós-graduação pelo INPC em 2023 e 2024;
  • Validade do acordo: 1º de setembro de 2022 a 31 de agosto de 2024;
  • PPRS reajustado em 2022 em 8%, que será pago em fevereiro de 2023 em parcela única no valor de R$ 3.355,73;
  • Para 2024, será pago o valor reajustado pelo INPC do período, mais 0,5%;
  • Estão mantidas as faixas de renda do PPRS.

*Com informações da Contraf-CUT

Categorias
Destaque Notícias da Federação

XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral elege nova diretoria da Fetraf RJ/ES

Por decisão unânime, o “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral”, realizado no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro, nos dias 19 e 20 de agosto, através das delegadas e delegados representantes de Sindicatos dos Bancários filiados, elegeu a nova direção da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES).

O próximo mandato terá duração de quatro anos: de 2022 a 2026.

Foram eleitas:

– Nova Diretoria Executiva;

– Nova Diretoria do Conselho Fiscal;

– Representantes da Federação nas entidades de Grau Superior (efetivos e suplentes);

– Nova Diretoria da Comissão de Ética.

Além destas definições, foram debatidos critérios de participação nos cargos eletivos da Federação; o papel da Fetraf RJ/ES e de seus dirigentes; e os compromissos a serem assumidos pela nova gestão.

Nilton Damião Esperança foi reeleito como Presidente da entidade.

“Primeiramente, quero destacar a importância da nossa Federação, que representou e representa dois estados na mesas de negociações. A entidade tem uma longa história e jornada, de mais de 60 anos, na luta pelos trabalhadores. Nesses quatro anos, teremos muito trabalho e desafios. Mas acredito que, com nossa união, conseguiremos representar a classe trabalhadora à altura, como sempre. Vamos à luta!”, declarou Nilton Damião.

Confira a relação.

DIRETORIA EXECUTIVA:

Diretor Presidente: NILTON DAMIÃO ESPERANÇA

Diretor Vice-Presidente: PEDRO BATISTA FRAGA HENRIQUES

Diretor Secretário Geral: CLAUDIO MERÇON VIEIRA

Diretor de Patrimônio e Administração: ROGÉRIO DE ALMEIDA SALVADOR

Diretor Geral de Finanças: WAGNER FIGUEIREDO DOS SANTOS

Diretor para Assuntos Jurídicos e Trabalhistas: JOANDERSON GOMES DA SILVA

Diretor de Previdência e Assistência Social: JOSÉ LAÉRCIO PINTO DE OLIVEIRA

Diretor de Imprensa e Divulgação: NEWTON ANDRADE FRANÇA

Diretora de Estudos e Planejamento: RENATA MACEDO SOEIRO

Diretor de Relações Intersindicais: IDELMAR CASAGRANDE

Diretora de Formação Sindical: ELIZABETH PARADELA DA SILVA

Diretora Cultural: BETHANIA FRANCO EMERICK DE ANDRADE MEDEIROS

Diretor para os Bancos Privados: MAX JOSE NEVES BEZERRA

Diretora para os Bancos Estaduais: CLAUDIA GARCIA DE CARVALHO

Diretor para os Bancos Federais: DANILO FUNKE LEME

Diretora de Saúde do Trabalhador: LIZANDRE SOUZA BORGES

Diretora para Questões da Mulher: SANDRA ALZIRA GONÇALVES

Diretor para Ramo Financeiro e Tecnologia do Trabalho: FABRICIO PASSOS COELHO

Diretor Coordenador para a Região Serrana: LUIZ GABRIEL ALMEIDA VELLOSO

Diretor Coordenador para a Região Norte Fluminense: HUDSON JOSÉ LOPES BRETAS

Diretora Coordenadora para a Região Sul Fluminense: FERNANDA DOS SANTOS ATHAYDE

Diretor Coordenador para o Espírito Santo: CARLOS PEREIRA DE ARAUJO

SUPLENTES DA DIRETORIA EXECUTIVA:

ROBERTO FERNANDES DE OLIVEIRA

LEANDRO MAGEVSKY

JOELSON ALVES LACERDA

JOAO VICENTE SOELLA

SÉRGIO MARCIO DE TOLEDO MOURA

FERNANDA BOTELHO DA SILVA

ANTONIO MOREIRA DE FREITAS

LEANDRO AZEREDO DOS SANTOS

JOSIAS MOREIRA DENUCCI

MARCOS ANTÔNIO LEAL FONSECA

WILMA CRISTINA LEAL CONSTANTINO

MARIA APARECIDA NOVAES ASSUMPÇÃO DA SILVA

ADILMA NUNES TAVARES DA SILVA

REINALDO GOMES SILVEIRA

CONSELHO FISCAL:

SOLANGE RIBEIRO VIANA

ALCENDINO ANDERSON DOS SANTOS

FLÁVIO BARBOSA PEREIRA

SUPLÊNCIA DO CONSELHO FISCAL:

CARLA CRISTINA DE AGUIAR BARRA TRUGILHO

PAULO DO NASCIMENTO

DELEGADOS/AS REPRESENTANTES JUNTO A ENTIDADES DE GRAU SUPERIOR:

RICARDO RIOS CRAVO

MARCELO CONDACK DOS SANTOS

DELEGADOS/AS REPRESENTANTES JUNTO A ENTIDADES DE GRAU SUPERIOR:

SERGIO ALEXANDRE GOMES CALHEIROS

MARCELO ALVES RIOS DIAS

COMISSÃO DE ÉTICA:

MÔNICA CRISTINA PAIS DA SILVA

JOSÉ FLÁVIO RIBEIRO FLÔRES

ROBERTO DOMINGOS DE PAULA

RICARDO SANTOS DE SA

HENRIQUE ENGEL WERMELINGER

*Todas as fotos oficiais do Congresso estão disponíveis em um álbum no Facebook da Fetraf RJ/ES

Categorias
Notícias da Federação

Indicada para Caixa Corretora é denunciada por assédio moral

Denúncias que evidenciam prática sistemática de assédio por parte de dirigentes da Caixa voltaram à tona. Desta vez, envolvem a futura presidenta da Caixa Corretora, Camila Aichinger, acusada de quatro denúncias de assédio moral na corregedoria do banco público.

Todas tratam do período em que Aichinger presidiu Caixa Seguridade, entre junho de 2021 e maio deste ano. A executiva integrava o time do ex-presidente do banco Pedro Guimarães, que deixou a instituição financeira depois de denúncias de assédio moral e sexual.

Durante a gestão de Guimarães, Camila Aichinger passou de gerente regional no Paraná para uma vice-presidência da Caixa em menos de quatro anos. Ela deixou o último posto com a chegada da atual presidente do banco, Daniella Marques, mas foi indicada para a presidência da Caixa Corretora. Desse modo, manterá seus vencimentos no mesmo patamar.

As informações estão em reportagem de Lucas Marchesini, da Folha de S.Paulo. A Caixa não comentou o andamento do caso ou o conteúdo das denúncias. Alegou que, “por imposição legal, não divulga informações relacionadas a procedimentos correcionais”. Aichinger teria sido procurada, mas não respondeu aos questionamentos da reportagem.

 O jornal informa ter obtido relatos de quatro funcionários da instituição, com histórias de xingamentos, abusos verbais e humilhação em público. “Não eram situações pontuais ou esporádicas. Era um comportamento constante de gritos, xingamentos e ameaças, por qualquer motivo”, afirma o relato de um denunciante ao jornal. “Os gritos eram tão altos que era possível ouvir o que era dito de fora da sala”, diz o texto.

Assédio na Caixa: ‘Quem não pune se torna responsável’, diz Érika Kokay

Os casos ilustram números alarmantes demonstrados em pesquisa. Em dezembro do ano passado, a Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa (Fenae) realizou 3.034 entrevistas com funcionários. Assim, revelou que seis em cada dez sofreram assédio moral, e quase 70% já testemunharam a prática. Confira a pesquisa.

Os xingamentos eram semelhantes aos denunciados em relação ao ex-presidente Guimarães. Ambos se referiam a pessoas que os desagradavam com termos como “faixa branca”, “júnior” ou “pau mole”. Pelas denúncias contra a executiva, os funcionários alvos do assédio moral pediram a mudança no comportamento da dirigente.

Ao menos dois denunciantes afirmam que os abusos se reverteram em sintomas físicos, com ataques de pânico e necessidade de licenças médicas.

A partir das denúncias, a corregedoria do banco vai decidir se abre um processo formal contra Aichinger. A punição pode ir de advertência a demissão. Além disso, pode haver responsabilização civil. Desse modo, o ex-funcionário pode ter de arcar com eventual multa que o banco receber por causa dos abusos.

A futura presidenta da Caixa Corretora é formada em Turismo. Foi gerente regional da Caixa no Paraná desde 2016 e, em março de 2019, foi alçada ao cargo de superintendente regional. Naquele mês, Guimarães esteve duas vezes no estado em viagens pelo banco. Camila Aichinger ocupou o cargo por apenas oito meses até ser levada para Brasília como superintendente nacional.

Após quatro meses, virou diretora-executiva da Caixa Seguridade e, em junho de 2021, CEO da empresa. Lá ficou por cerca de um ano, para em seguida assumir o cargo de vice-presidente da Caixa. Mas saiu após a queda de Guimarães.

Ao longo da gestão de Guimarães, seu salário mensal pulou de cerca de R$ 25 mil para mais de R$ 130 mil, somando vencimentos na Caixa e participações em pelo menos sete conselhos.

Os funcionários da Caixa que conversaram com a Folha expressam um temor reforçado pelo fato de a Caixa Corretora ficar no mesmo andar da Caixa Seguridade. Com isso, várias pessoas que teriam sofrido ou testemunhado casos de assédio moral podem passar a conviver com a executiva novamente.

Fonte: Rede Brasil Atual

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Nova diretoria da Fetraf RJ/ES é eleita por unanimidade

Por decisão unânime, foi eleita a nova diretoria da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), neste sábado, 20 de agosto, no “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral”, realizado no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro.

Nilton Damião Esperança foi reeleito como presidente da entidade.

O próximo mandato tem duração de quatro anos.

“Agradeço a confiança e comprometimento de todos os presentes no Congresso, que representaram os sindicatos filiados de nossa Federação. A unidade prevaleceu. Seguimos na luta  e podem ter certeza que nossa entidade seguirá na vanguarda da luta dos trabalhadores e trabalhadoras. JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!”, declarou Nilton Damião.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES realiza “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral” nos dias 19 e 20 de Agosto

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) irá realizar o “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral” nos dias 19 e 20 de agosto, no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro.

Os delegados e delegadas eleitas em seus Sindicatos, definirão:

– Nova Diretoria Executiva;

– Nova Diretoria do Conselho Fiscal;

– Representantes da Federação nas entidades de Grau Superior (efetivos e suplentes);

– Nova Diretoria da Comissão de Ética.

Além destas definições, debaterão também os critérios de participação nos cargos eletivos da Federação; o papel da Fetraf RJ/ES e de seus dirigentes; e os compromissos a serem assumidos pela nova gestão.

O próximo mandato terá duração de quatro anos: 2022 a 2026.

Juvandia Moreira, Presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), e Maria Eduarda Quiroga, Presidenta em exercício da Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro, serão algumas das convidadas presentes na abertura do evento.

“É um momento ímpar para a Federação, já que é um marco para os eleitos e eleitas para o próximo período. Além disso, 2022 é um ano chave para as pretensões sindicais e de um país melhor e que queremos. Temos a Campanha Nacional dos bancários e as eleições”, afirmou Nilton Damião Esperança, Presidente da Fetraf RJ/ES.

Categorias
Destaque Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Fetraf RJ/ES elabora plano de ação para a criação dos Comitês de Luta

Baseado nas diretrizes definidas no plano de lutas do 6º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), “Reconstruir o Brasil que a gente quer – Sem fome, com direitos, soberano, democrático e com equidade”, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), em conjunto com seus Sindicatos filiados, apoia a iniciativa de bancárias e bancários, que irão criar comitês de organização e luta dos trabalhadores do Ramo Financeiro.

Nossos princípios

A classe trabalhadora é amplamente majoritária na sociedade e seus representantes são minoritários no Poder Legislativo, consequentemente, os representantes dos patrões, latifundiários e banqueiros são ampla maioria no Congresso Nacional, barrando toda e qualquer iniciativa de avanços dos direitos dos trabalhadores e colocando sempre em pauta os interesses dos donos do capital.

A agenda neoliberal atual, marca enormes retrocessos na legislação trabalhista e sindical, com a aprovação da reforma trabalhista (13.467/2017), que também altera dispositivos da Lei 13.429/2017 para, supostamente, permitir que todas as atividades de uma empresa sejam terceirizadas.

Defendemos uma nova proposta de reforma trabalhista que seja mais moderna, inclusiva, e que resgate os direitos históricos dos trabalhadores.

Entendendo que, assim como os empresários elegem os seus representantes, a classe trabalhadora deve votar em candidatos com as características: serem trabalhadores, democráticos e progressistas.

Também, acreditamos no poder da comunicação, das redes sociais, para alavancar as candidaturas de representantes dos trabalhadores, principalmente no legislativo.

Os Comitês e áreas de atuação

Bancários de Angra dos Reis e Região – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista da Costa Verde Fluminense (Angra dos Reis, Paraty, Mangaratiba, Itaguaí e Rio Claro);

Bancários da Baixada Fluminense – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista da Baixada Fluminense (Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados, Guapimirim, Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba e Seropédica);

Bancários de Itaperuna e Região – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista do Noroeste Fluminense – (Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Laje do Muriaé, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Cambuci, Itaocara, Miracema e São José de Ubá);

Bancários de Macaé e Região – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista do Norte Fluminense (Carapebus, Conceição de Macabu, Macaé e Quissamã);

Bancários de Nova Friburgo e Região – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista da Região Serrana Fluminense (Bom Jardim, Cachoeira de Macacu, Cantagalo, Carmo, Cordeiro, Duas Barras, Guapimirim, Macuco, Nova Friburgo, Petrópolis, Santa Maria Madalena, São José do Rio Preto, São Sebastião do Alto, Sumidouro, Teresópolis e Trajano de Moraes);

Bancários de Três Rios e Região – Comitê de Lutas pela Revisão da Reforma Trabalhista do Centro Sul Fluminense (Areal, Comendador Levy Gasparian, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Paracambi, Paraíba do Sul, Paty do Alferes, Sapucaia, Três Rios e Vassouras).

“Temos que valorizar e incentivar o voto, não só de presidente mas, sim, de todos os parlamentares comprometidos com a classe trabalhadora”, declarou Nilton Damião Esperança, Presidente da Fetraf RJ/ES.

Categorias
Notícias da Federação

Mulheres debatem medidas contra violência na Conferência da UNI Américas

O combate ao assédio sexual foi o principal tópico debatido na 23ª Conferência Regional de Mulheres da UNI Américas, na terça-feira (28), durante a 5ª Conferência Temática da UNI Américas, que acontece em Fortaleza. O encontro reúne mulheres de todo o continente.

A Diretora de Bancos Privados da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), Renata Soeiro, está representando a entidade. Renata também é Coordenadora Geral do Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense.

“Por ironia, o esse tema foi debatido exatamente no dia em que a imprensa trazia à tona os casos gravíssimos de denúncia de assédio sexual que derrubaram o então presidente da Caixa, Pedro Guimarães”, observou a secretária da Mulher da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Fernanda Lopes de Oliveira. “Muito mais do que uma coincidência, o fato mostra a importância do debate sobre a questão e a necessidade de vigilância constante do movimento sindical a respeito da forma como a mulher é tratada no serviço bancário”, completou.

Convenção 190

O Comitê de Mulheres também discutiu a prevenção de todo o tipo de violência nos locais de trabalho e avaliou a estratégia da campanha dos sindicatos ligados à UNI para ratificação da convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), sobre combate à violência nos locais de trabalho e de violência doméstica.

A Convenção 190 reconhece o direito de todas as pessoas a um mundo de trabalho livre de violência e assédio e fornece uma estrutura comum para a ação. A resolução, que se junta à Recomendação Nº 206, é a primeira definição internacional de violência e assédio no mundo do trabalho, incluindo a questão de gênero.

Em uma fala sobre o Projeto Basta! Não irão nos calar, a secretária da Mulher da Contraf-CUT ressaltou a dimensão que o programa ganhou desde sua criação. “Esse programa de acolhimento e assistência às mulheres vítimas de violência se mostrou importante ferramenta durante a pandemia, pois as mulheres estavam em casa, e o canal se tornou um facilitador para que elas efetivassem a denúncia”, afirmou.

O Projeto Basta! visa a oferecer assessoria técnica às federações e aos sindicatos, para implantação de canais de atendimento jurídico especializado para mulheres em situação de violência doméstica e familiar. A ideia foi inspirada no exemplo do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que desde dezembro de 2019 oferece este serviço já atendeu a mais de 200 mulheres.

Equidade de gênero

A secretária-geral do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e vice-presidenta da UNI América Mulheres, Neiva Ribeiro, destacou que a nova direção da Contraf-CUT, eleita no último congresso da entidade, possui 40% de mulheres em sua composição, inclusive na Direção Executiva. “Essa foi uma luta árdua e vitoriosa das bancárias brasileiras. Temos que garantir maior participação das mulheres nas entidades sindicais. É um processo importante de empoderamento, de formação política e de renovação do movimento sindical, porque a contribuição das mulheres e a entrada de sindicalistas jovens é um passo importante para a reinvenção e atualização da organização dos trabalhadores e trabalhadoras”, disse.

Moção de apoio às norte-americanas

Uma moção de apoio às mulheres norte-americanas, que tiveram o direito ao aborto legal abolido recentemente nos Estados Unidos, foi aprovada. A decisão tomada pela Suprema Corte do país, depois de 50 anos que esse direito tinha sido estabelecido, foi considerado um retrocesso histórico. O encontro terminou com um ato lúdico que envolveu todas as delegadas em homenagem ao dia mundial da luta LGBTIA+.

A Conferência

A 5ª Conferência Temática da UNI Américas, que acontece em Fortaleza-CE e segue até esta quinta-feira (30), reúne mais de 600 dirigentes sindicais de 24 países, que representam 124 organizações de trabalhadores filiadas à UNI Global Union. A Contraf-CUT, uma das anfitriãs do evento, participa com uma delegação de cerca de 100 sindicalistas.

Fonte: Contraf-CUT

Categorias
Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Fetraf RJ/ES se reúne com representantes do Banco do Brasil

Nesta quarta-feira, 29 de junho, ocorreu uma reunião entre representantes dos Sindicatos dos Bancários de base da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) e representantes da GEPES (Gerência de Pessoas) do Banco do Brasil.

Foram abordados e questionados os critérios utilizados para os descomissionamentos, como foram realizadas as análises das GDP (Gestão de Desempenho Profissional), tendo sido esclarecido que são elaborados pela DIPES (Diretoria de Pessoas), localizada em Brasília.

A reunião ocorreu no SEDAN (prédio sede, onde se encontram vários departamentos do Banco do Brasil), no Centro do Rio de Janeiro, para esclarecer os critérios utilizados pelo banco, no mês de junho, e questionar a situação dos funcionários que se encontram como excesso de dotação na Unidade onde eram comissionados.

“Fizemos questão de colocar para os representantes do banco que priorizamos sempre o diálogo, na tentativa de evitarmos ações jurídicas. Vemos como positiva a reunião e esperamos, em breve, um retorno satisfatório”, declarou Nilton Damião Esperança, Presidente da Fetraf RJ/ES.

Os dirigentes sindicais também citaram as denúncias de assédio moral que os bancários do BB tem recebido dos regionais e dos gerentes gerais, através de mensagens de WhatsApp ou de qualquer outra forma, como uma forte pressão para o cumprimento das metas.

Segundo os representantes do banco, “os gestores não são orientados a praticar assédios através de mensagens de WhatsApp, ou de qualquer outra forma”.

Hudson Bretas, Presidente do Sindicato dos Bancários de Itaperuna e Região, citou a importância das entidades sindicais, neste momento.

“Quando bancárias e bancários sentirem-se assediados de alguma ou qualquer maneira, a orientação é para que procurem o Sindicato dos Bancários de sua região, para que sejam acolhidos de todas as formas, e para que busquem soluções e procedimentos em conjunto.”

Os representantes da GEPES falaram sobre a excelente ferramenta, a “GDP”, que demonstra a importância de se avaliar o “desenvolvimento” e os “processos” dos bancários. Concluíram que o funcionário pode, a qualquer momento, questionar uma avaliação, caso discorde dela.

Neste momento, Joanderson Gomes, vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Itaperuna e Região, pediu a palavra e faz a seguinte observação: “Sabemos a importância da GDP e queremos construir, junto com o banco, uma ferramenta cada vez melhor, pois, o que chega para nós, do movimento sindical, é que o funcionário que faz esse questionamento, normalmente, é chamado em particular e criticado por ter feito sua defesa. Sendo tachado de questionador e que suas observações são inoportunas, induzindo o funcionário, e demais colegas de função, a não mais fazer qualquer tipo de questionamento.”

PDG

Quanto ao Programa de Desempenho Gratificado (PDG), foi esclarecido que ele pode ser utilizado como elemento de avaliação para ascensão funcional, desde que não seja o único elemento observado pelo banco.

MACAÉ

O Sindicato dos Bancários de Macaé e Região protocolou um ofício específico, onde solicita providências quanto a falta de credenciamento de hospitais da rede privada, por parte da Cassi, no município de Macaé.

“Os funcionários do Banco do Brasil não possuem este tipo de atendimento. Não é aceitável que uma praça como Macaé, não tenha um hospital da rede privada que seja credenciado pela Cassi. Reiteramos a necessidade de que os funcionários de nossa base, sejam contemplados por este credenciamento que atenda as demandas de saúde da categoria”, declarou Paulo Alves, Presidente do Sindicato dos Bancários de Macaé e Região.

Categorias
Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES lança Edital de Convocação para o XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, lançou Edital de Convocação para o XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral, que se realizará nos dias 19/08/2022, partir das 17 horas, e 20/08/2022, a partir das 8 horas.

Para acessar a íntegra do Edital, acesse o link: Edital Convocação XIV Congresso Eleitoral

Categorias
Notícias da Federação

Presidente da Fetraf RJ/ES participa da mesa de abertura da 24ª Conferência Nacional

A 24ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, com o tema “Um país + justo pra gente, este é o Brasil que a gente quer” começou nesta sexta-feira (10) e segue até domingo (12) tendo como principal missão a definição da minuta de reivindicações da Campanha Nacional dos bancários e o plano de lutas da categoria até 2023.

O Presidente da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), Nilton Damião Esperança, participou da mesa de abertura do evento.

Delegados de Sindicatos dos Bancários da base da Fetraf RJ/ES, eleitos na Conferência Interestadual, também participam do evento.

As decisões serão tomadas a partir das propostas apresentadas pelas bases sindicais de todo o país, que vêm sendo debatidas pelas conferências estaduais e regionais, e nos congressos e encontros de bancários de bancos públicos e privados. Também foi realizada uma Consulta Nacional, que mobilizou mais de 35 mil bancários e bancárias de todo o Brasil, para a definição das reivindicações mais importantes que estarão na pauta da categoria. O evento está sendo realizado de forma híbrida, com participação no local, em São Paulo, e de forma remota, por uma plataforma eletrônica de videoconferência e de votação.

Em sua fala, Nilton Damião saudou todas e todos os presentes e comentou sobre a situação que o país atravessa, com um governo que só pensa em retirar direitos histórico dos trabalhadores e que não preza pela democracia. Também falou da categoria bancária, que vem sofrendo diversos ataques, principalmente, aos bancos públicos. “Eu acho que é o momento de união. Este é o momento propício para isso. É a única maneira de derrotarmos este governo.”

O Presidente da Fetraf RJ/ES também parabenizou Juvandia Moreira, Presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), pela realização do Congresso realizado anteriormente, citando a importância da unidade. Também parabenizou os representantes da cada Sindicato presente e, em especial, aos Sindicatos dos Bancários que compõem a base da Federação, que completou 64 anos, recentemente: Angra dos Reis, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna, Macaé, Nova FriburgoTrês Rios.

“Nossa Federação é de luta. Sempre defendeu a unidade, a união, de todas as trabalhadoras e trabalhadores, independente de serem bancários, ou não.”

Depois que a Conferência Nacional definir a pauta de reivindicações, sindicatos da categoria realizarão assembleias em todo o país para aprová-la. Em seguida, a minuta será entregue à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para o início das negociações da Campanha Nacional dos Bancários. O objetivo é negociar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria e os Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) específicos dos bancos públicos, uma vez que os mesmos têm vigência até o dia 31 de agosto. A data-base da categoria é 1º de setembro.

IMPORTANTE

Todas as delegadas e todos os delegados que participarem presencialmente deverão apresentar comprovação de vacinação contra a covid-19 (passaporte vacinal) no ato do credenciamento. Também deverão apresentar o comprovante de teste negativo, do tipo antígeno, contra a covid-19, realizado em até três dias antes do credenciamento.