Categorias
Notícias da Federação Últimas Notícias

25 de Outubro – Dia da Democracia no Brasil

Hoje, 25 de Outubro, é o Dia da Democracia no Brasil.

Nestes tempos de ataques tão duros ao povo brasileiro por parte de Bolsonaro e sua política de morte, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) reforça seu compromisso na  vigilância constante pela manutenção da democracia e na luta em defesa da memória, da justiça e da verdade.

É dever de todas e todos lutar por igualdade e pela justiça social.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES fará plenária na terça (26) e orienta pela aprovação da proposta para o Saúde Caixa

O Saúde Caixa vai iniciar, a partir de janeiro de 2022, um novo modelo de custeio e gestão, como prevê o Acordo Coletivo de 2020/2022. E os empregados e empregadas, através de assembleias que os Sindicatos dos Bancários espalhados no Brasil realizarão, nos dias 28 e 29 de outubro, deverão votar pela aprovação ou rejeição da proposta negociada entre o Comando Nacional dos Bancários e a Caixa.

Antes disso, na próxima terça-feira (26 de outubro), às 19 horas, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) irá realizar uma plenária do Saúde Caixa, aberta a todos os bancários e bancárias da Caixa Econômica Federal, que fazem parte da base da Federação. A plenária irá debater sobre a proposta do Saúde Caixa e contará com a participação de nossa representante na CEE Caixa, Lizandre Borges.

A orientação é pela aprovação da proposta.

Para participar da plenária virtual, que será realizada pela plataforma Google Meet, os trabalhadores da Caixa deverão fazer sua pré-inscrição até às 12 horas (meio-dia) de 26/10/2021, preenchendo o formulário disponibilizado na página da Federação que poderá ser acessado pelo link: https://fetrafrjes.org.br/plenaria-conjunta-cef-fetraf-rj-es/

SOBRE A PROPOSTA

Uma das principais mudanças é a instituição de uma mensalidade sobre o 13º salário. Desde 2016 o plano apresenta consecutivos déficits, o que justifica a necessidade de maior arrecadação mensal para garantir a sustentabilidade do plano.

Algumas razões justificam o aumento das despesas assistenciais, tornando a cobrança adicional inevitável. Entre 2004 e 2020, os custos assistenciais cresceram 632%, enquanto as contribuições dos beneficiários aumentaram 522%. Isso acontece porque há um descompasso entre o reajuste salarial dos empregados e a inflação médica, que é o resultado do aumento dos custos de saúde e da frequência de utilização do plano.

E as despesas assistenciais do Saúde Caixa continuam crescendo. Com a redução de cerca de 20 mil postos de trabalho entre 2014 e 2020, com previsão de contratação de três mil empregados e concursos específico para pessoas com deficiências – o que não supre o déficit -, a população de empregados da Caixa está envelhecendo. Como consequência natural, a tendência é que se utilize o plano com mais frequência.

Diante deste cenário, a intenção da Caixa era aplicar a paridade contributiva no custeio, a cobrança individual da mensalidade, por faixa etária e renda. Com muita dificuldade nas negociações, os representantes dos empregados conseguiram reverter a proposta da Caixa e mantiveram a proporção de contribuição dos trabalhadores em 30%. A participação da Caixa será limitada em 70% ou 6,5% da folha de pagamentos e proventos – o que for menor. Uma grande conquista foi assegurar a preservação dos princípios da solidariedade, mutualismo e o pacto intergeracional e a manutenção da cobrança por grupo familiar.

É solicitado aos sindicatos filiados à Fetraf RJ/ES, uma ampla divulgação da plenária para os trabalhadores da Caixa de suas bases.

Categorias
Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Proposta do Saúde Caixa está em fase de redação final

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) realizou ontem (quarta-feira – 13 de outubro), uma plenária do Saúde Caixa, que debateu sobre a proposta que será levada às assembleias para a aprovação dos empregados.

A proposta é a manutenção do modelo atual, com a cobrança de uma mensalidade a mais sobre o 13º salário para suplantar a necessidade de aumento da arrecadação em virtude do aumento da tabela de custos médicos.

A plenária contou com a participação da representante da Federação na CEE Caixa, Lizandre Borges.

Lizandre destacou a importância da plenária: “Estamos num momento decisivo. É crucial que todos e todas se apropriem das informações e entendam a quantas andam as negociações com a Caixa. É importante ressaltar que as decisões das próximas semanas vão selar o futuro do Saúde Caixa, inclusive na aposentadoria, que é o período em que o empregado tende a ficar mais dependente do plano de saúde”.

A proposta, construída a partir das negociações realizadas entre as representações dos trabalhadores da ativa e aposentados e da Caixa Econômica Federal, para a gestão e modelo de custeio do plano de assistência à saúde dos empregados, o Saúde Caixa, está em fase de redação final.

A representação dos trabalhadores tentou, mais uma vez, manter a extensão do benefício após a aposentadoria para os novos empregados, mas a Caixa alegou que a proposta travaria as negociações, pois teriam que ser feitos novos estudos e cálculos de custeio que não foram considerados nos levantamentos realizados.

Os representantes do banco aceitaram debater as demais reivindicações dos trabalhadores. A CEE vai levantar todos os pontos a serem debatidos e enviar para a Caixa até sexta-feira (15), na mesma data em que o banco fará a devolutiva sobre os acertos finais solicitados pela representação dos trabalhadores na proposta do Saúde Caixa.

As assembleias para aprovação do acordo de gestão de custeio do Saúde Caixa estão previstas para ocorrerem nos dias 25 e 26 de outubro.

Categorias
Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Fetraf RJ/ES realizará plenária do Saúde Caixa nesta quarta (13)

Nesta quarta-feira (13 de outubro), às 19 horas, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) realizará uma plenária do Saúde Caixa, aberta a todos os bancários e bancárias da Caixa Econômica Federal, que fazem parte da base da Federação.

A plenária irá debater sobre a proposta do Saúde Caixa e contará com a participação de nossa representante na CEE Caixa, Lizandre Borges.

A Contraf-CUT enviou comunicado orientando que sejam realizadas Plenárias Virtuais até o dia 14/10/21, com o objetivo de “aprofundar e socializar as informações sobre o tema junto aos/as empregados/as da Caixa”.

Para participar da plenária virtual, que será realizada pela plataforma Meet, os empregados e empregadas da Caixa deverão fazer sua pré-inscrição, preenchendo o formulário já disponibilizado na página da Federação, que poderá ser acessado pelo link: https://fetrafrjes.org.br/plenaria-conjunta-cef-fetraf-rj-es/

É solicitado aos sindicatos filiados à Fetraf RJ/ES, uma ampla divulgação da plenária para os trabalhadores da Caixa de suas bases.

Categorias
Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES apoia a derrubada do veto de Bolsonaro à distribuição de absorvente

O presidente Jair Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorvente menstrual para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de extrema vulnerabilidade. A decisão foi publicada ontem, no Diário Oficial da União (DOU). O projeto, de autoria da deputada federal Marília Arraes (PT-PE), havia sido aprovado pela Câmara em agosto e pelo Senado no mês passado.

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) apoia a derrubada do veto de Bolsonaro à distribuição de absorvente, já que muitas meninas entre 15 e 17 anos não têm condições financeiras para comprar absorvente.

A luta contra a pobreza menstrual é uma luta de todas as mulheres e sociedade.

O Coletivo de Mulheres do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo também se articulou e produziu uma nota de repúdio ao veto.

Confira a íntegra da nota:

“Absorventes ficam, Bolsonaro sai!

Nesta quinta, 07, Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorvente menstrual para estudantes de baixa renda de escolas públicas, mulheres em situação de vulnerabilidade e encarceradas, previsto no Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, cujo projeto de lei foi aprovado em agosto na Câmara e em setembro pelo Senado.

Também foi vetado o trecho que determinava a inclusão de absorventes nas cestas básicas distribuídas pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan).

Com os vetos, Bolsonaro esvazia o Programa e enfraquece sua capacidade real de enfrentar a precariedade menstrual. O acesso à higiene menstrual é uma questão de saúde pública, um direito. Cabe ao estado garantir, por meio da estrutura pública, recursos e instrumentos para que esse direito se efetive.

A medida de Bolsonaro demonstra mais uma vez desprezo pelas mulheres e suas demandas.  Resistiremos!

Pela derrubada dos vetos presidenciais pelo Congresso Nacional.

Pela vida das mulheres, #ForaBolsonaroeMourão”

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Atos contra governo federal levam uma multidão às ruas neste 2 de outubro

Uma multidão foi às ruas, neste sábado (2), para protestar contra o governo de Jair Bolsonaro.

E, numa ação ousada e inovadora, a Fetraf RJ/ES colocou nas ruas uma faixa de 14 metros para mostrar a insatisfação da população, de bancárias e bancários contra o (des)governo federal. Um bandeiraço!

Além disso, disponibilizou um drone para captar as imagens aéreas da manifestação deste 2 de outubro.

O ato, que reuniu diversas frentes no Centro do Rio de Janeiro e de outras cidades, foi em protesto contra um governo que só fez o Brasil regredir, principalmente, no cumprimento de políticas públicas de áreas como pobreza, segurança alimentar, saúde, educação e meio ambiente.

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) representa os Sindicatos de Angra dos Reis, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna, Macaé, Nova Friburgo e Três Rios.

*Para conferir todas as fotos do ato de 2 outubro, acesse o Facebook da Fetraf RJ/ES. 

Categorias
Notícias da Federação

Movimento Sindical Bancário se reúne com autor do Projeto de Lei que retira as portas giratórias das agências bancárias

Na tarde desta terça-feira, 28 de setembro, representantes do Movimento Sindical Bancário estiveram reunidos com Rosenverg Reis (MDB), autor do Projeto de Lei 4772/2021, que permite que as agências bancárias funcionem sem as portas giratórias.

A reunião ocorreu na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) e contou com a participação do Diretor de Bancos Públicos da Fetraf RJ/ES, Danilo Funke Leme, do Coordenador Geral do Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense e membro do Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT, Pedro Batista, da Presidenta da Federa-RJ, Adriana Nalesso, do Presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, José Ferreira, do Diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro e membro do Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT, André Spiga e do Funcionário do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, Paulo Sérgio.

Por duas vezes, o Projeto de Lei esteve para ser votado. Mas, após pedido e pressão do movimento sindical, foi retirado de pauta.

Apesar da proposta ter como objetivo facilitar o acesso de idosos, gestantes, obesos e portadores de deficiência, ela não leva em consideração a insegurança que a medida causaria. A proposta coloca em risco a segurança de funcionários, clientes, vigilantes e prestadores de serviço.

Rosenverg disse que irá conversar com o Deputado Estadual e Presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), André Ceciliano (PT), que era co-autor do projeto, mas retirou seu nome após conversar com representantes da categoria bancária, para chegarem a um consenso. Mas, de antemão, relatou que não há resistência alguma para que o Projeto de Lei saia, definitivamente, de pauta. E que entrará em contato posteriormente.

“Também sugiro para vocês, da categoria bancária, que proponham um PL que garanta o emprego das bancárias e dos bancários. Me coloco a disposição para levar isso para frente”, completou.

O Deputado recebeu, em mãos, um material impresso onde mostra, em números, a importância das portas giratórias nas agências bancárias, em termos de segurança.

Danilo Funke, que representou a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), relatou a importância de barrar esta proposta. Em sua fala, também falou no impacto que isso causaria: “Nós representamos a categoria bancária, mas, também, estamos na defesa dos clientes e usuários. A falta de segurança irá atingi-los também”.

Danilo também sugeriu a colocação de um vigilante na área de auto-atendimento, que é alvo de golpes e as chamadas “saidinhas de banco”.

Acompanhe as redes sociais da Fetraf RJ/ES.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

2 de Outubro é dia de ocupar as ruas e as redes por direitos

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), que representa os Sindicatos dos Bancários de Angra dos Reis, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna, Macaé e Região, Nova Friburgo e Três Rios, convoca todas e todos para o ato de 2 de Outubro, que ocupará as redes e as ruas das principais cidades do país.

A luta é pela democracia, pela renda do povo, contra a inflação, o desemprego, a fome, os altos preços dos alimentos e combustíveis e pelo impeachment de Bolsonaro.

O governo federal, a cada dia que permanece no poder, afunda o Brasil, ainda mais numa crise sanitária, econômica e política, que gerou desemprego, desalento, fome, carestia e morte.

A classe trabalhadora exige direitos, renda, comida, saúde, democracia, respeito à vida, à soberania, vacina para todos, preservação das estatais e dos serviços públicos, eleições livres. E cobra do Congresso Nacional a imediata abertura do processo de impeachment para que Bolsonaro seja afastado e seus crimes apurados e julgados.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Projeto de Lei que permite agências sem porta giratória é retirado, novamente, de pauta

Mais uma vez, após pressão e pedido do movimento sindical bancário, o Projeto de Lei 4772/2021, que iria ser votado nesta quinta-feira, 23 de setembro, foi retirado de pauta.

O projeto permite as agências bancárias funcionarem sem as portas giratórias. Apesar da proposta ter como objetivo facilitar o acesso de idosos, gestantes, obesos e portadores de deficiência, ela não leva em consideração a insegurança que a medida causaria.

A proposta coloca em risco a segurança de funcionários, clientes, vigilantes e prestadores de serviço.

Após o Projeto de Lei ser retirado de pauta, o Deputado Estadual e Presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), André Ceciliano (PT), recebeu representantes da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), da Federa-RJ e do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, em seu gabinete.

Na reunião, o parlamentar ouviu os motivos e argumentos pelos quais a proposta deve ser retirada de pauta em definitivo. Também foi entregue um material impresso onde mostra, em números, a importância das portas giratórias nas agências bancárias, em termos de segurança.

Em seguida, André Ceciliano confirmou aos presentes que já solicitou que seu nome seja retirado deste Projeto de Lei.

Na próxima terça-feira, 28 de setembro, o autor do projeto, Rosenverg Reis (MDB), irá receber os representantes do movimento sindical bancário.

Em sua fala, o Presidente da Fetraf RJ/ES, Nilton Damião Esperança, questionou os bancos de, ao invés de retirarem as portas giratórias, não colocam vigilantes nas áreas de autoatendimento, que pertencem às agências bancárias. “Seria um ambiente mais seguro, tanto para quem está trabalhando, tanto para quem está utilizando os serviços de caixas eletrônicos”, relatou.

Após esta indagação, André Ceciliano se posicionou a favor do que Nilton relatou, concordando quando o Presidente da Fetraf RJ/ES disse que: “trata-se de uma questão humanitária e, não, de lucros.”

O Presidente da Fetraf RJ/ES, que estava ali representando os Sindicatos dos Bancários de Angra dos Reis, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna, Macaé e Região, Nova Friburgo e Três Rios, relatou a importância deste encontro e da necessidade de sempre estarmos atentos e atuantes em votações que podem prejudicar a categoria bancária: “É extremamente necessário estarmos em contato com parlamentares. Somos uma categoria forte e que representa diversas regiões. A Federação sempre estará ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras. A luta continua.”

Estiveram presentes na reunião: 

Nilton Damião Esperança – Presidente da Fetraf RJ/ES

Pedro Batista – Diretor do Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense e membro do Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT

Adriana Nalesso – Presidenta da Federa-RJ

José Ferreira – Presidente do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro

André Spiga – Diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro e membro do Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT

Paulo Sérgio – Funcionário do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro

Confira as fotos em nossas redes sociais. 

Categorias
Notícias da Federação

Nilton Damião Esperança será entrevistado neste sábado (18) pela Rádio 107,3 de Três Rios

Neste sábado, 18 de setembro, às 10 horas, o Presidente da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES), Nilton Damião Esperança, será entrevistado pela Rádio “FM 107,3”, da cidade de Três Rios (RJ).

Nilton irá falar sobre como foi a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2021 dos bancários e bancárias, quais foram as conquistas da categoria e como lidar com a Covid-19 nas agências.

A entrevista pode ser acompanhada pelo rádio ou baixando o aplicativo da NOVA 107FM:

A FM 107 Três Rios é uma emissora de rádio do interior do Rio de Janeiro que toca todos os ritmos e tem a liderança na audiência em todos os segmentos, classes e idades. Uma rádio popular/jovem que tem um público fiel e detém 55% dos ouvintes da região.