Categorias
Notícias dos Sindicatos

Bradesco: Seeb-Baixada faz manifestação contra demissões e assédio moral

A principal agência do Bradesco em Nova Iguaçu foi palco de um protesto realizado pelo Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense na última quarta-feira, dia 27. O número de demissões em 2016 está muito acima da média da região: foram 27 desde janeiro, sendo 14 nos últimos 30 dias, em 31 unidades. Além das dispensas, tem havido muito assédio moral e metas cada vez mais abusivas sob a gestão do diretor regional, que fica lotado na unidade onde foi realizada a atividade.

As reclamações sobre a conduta do regional têm sido muitas e as demissões estão tornando o ambiente de trabalho cada vez mais pesado. Entre os demitidos, alguns são funcionários transferidos de áreas-meio que tiveram serviços encerrados, enxugados ou transferidos para outras praças. Há também bancários com muitos anos de banco e prestes a se aposentar.

Algumas das dispensas poderão ser revistas, já que há pessoas com doença ocupacional entre os dispensados. “Fizemos uma manifestação forte, denunciando as práticas do Bradesco que o regional está implementando. Esperamos que o executivo mude de atitude porque como está, não pode ficar”, relatou Pedro Batista, funcionário do Bradesco e coordenador-geral do Seeb-Baixada.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Itaperuna: Sindicato debate reestruturação na Caixa e ameaças às estatais

O Sindicato dos Bancários de Itaperuna realiza no próximo dia 27 a palestra “Reestruturação da CEF e desafios das empresas públicas diante do atual quadro político nacional”. Os palestrantes serão Rita Lima, diretora do Seeb-ES e membro do Comitê em Defesa das Estatais; Idelmar Casagrande, diretor do Seeb-ES e da Fetraf-RJ/ES e membro da executiva nacional da Intersindical; e Nilton Damião Esperança, presidente da Fetraf-RJ/ES e do Seeb-Três Rios e membro efetivo do Comando Nacional dos Bancários.

O evento será realizado dia 27, às 19h, no Salão de Reuniões do Edifício Rotary (Av. Cardoso Moreira, 193 / 7º andar – Centro, Itaperuna).

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Campos: Sindicato reintegra bancária do Itaú

A semana termina com mais uma reintegração em Campos dos Goytacazes RJ, na manhã desta sexta feira, 22. Desta vez, a reintegrada foi Lilian da Silva Azevedo, funcionária do Banco Itaú.

A bancária havia sido demitida em novembro de 2015. Ao procurar o Departamento Jurídico do Sindicato, apresentou laudos médicos que apontavam lesões provenientes e compatíveis com a atividade laboral desenvolvida.

Os laudos médicos apresentados por Lilian foram suficientes para que a juíza Fernanda Stipp, titular da 4ª Vara do Trabalho em Campos dos Goytacazes (RJ), concedesse liminar determinando a sua reintegração.

A diretora do Sindicato Nilce Jóia ressalta a importância dos bancários e bancárias cuidarem da saúde. “Os exames médicos em dia facilitam, e muito, o trabalho dos advogados neste tipo de Ação, portanto, é importante que cada bancário e bancária façam periodicamente exames médicos”, destaca a sindicalista.

 

Fonte: Sbtraf-Campos

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Seeb-Teresópolis promove palestra sobre violência doméstica

O Sindicato dos Bancários de Teresópolis convida para a palestra “Em briga de marido e mulher o Estado deve meter a colher”. A violência doméstica e familiar é tema do livro de mesmo nome da Professora Doutora Luciene Medeiros, que também é conselheira do CMDM de Duque de Caxias.

O evento acontece no próximo dia 27, às 14h, na sede do Seeb-Teresópolis (Travessa Ranulfo Féo, 36 – cobertura, 05 e 06 – Edifício Túlio Spector – Vázea – Teresópolis).

Para quem se interessar, o livro estará à venda durante o evento.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Angra: Sindicato paralisa agência do Santander sem ar-condicionado

A agência do Santander do centro de Angra não funcionou no último dia 12, uma vez que o sistema de refrigeração não funciona desde a sexta-feira anterior, dia 08. A paralisação foi promovida pelo Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis em função do problema, que começou depois de um pico de energia ocorrido no dia 07, quinta-feira. Como o banco custou a tomar providencias, as condições de trabalho e atendimento tornaram impraticável o funcionamento da agência.

Dirigentes do sindicato entraram em contato com a diretoria regional do banco, em Volta Redonda, e denunciaram o problema à Vigilância Sanitária. O órgão visitou a agência no dia 12, lavrou o termo de autuação e impôs multa.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Campos: Sindicato faz protesto contra demissões no Bradesco

O Sindicato dos Bancários promoveu protesto com retardamento da abertura da maior unidade do Bradesco no município, no centro, na manhã da última sexta-feira, dia 08. Outra agência amanheceu com cartazes colados em toda a fachada.

As atividades foram realizadas em resposta a três demissões que aconteceram na mesma semana, sendo duas da mesma agência. As três bancárias dispensadas atuavam na área comercial. Uma delas tinha 28 anos de banco e as outras duas, 31.

A atividade retardou a abertura da agência por apenas meia hora, já que se tratava de um dia de pico de movimento, para não prejudicar a população. Pouco antes da abertura, foi realizada uma reunião com os empregados da agência.

A longa fila que se forma desde cedo na porta da agência nestes dias foi uma oportunidade. Os sindicalistas aproveitaram para conversar com clientes e usuários do Bradesco e explicar o motivo da paralisação e sensibilizá-los sobre as condições de trabalho que o banco oferece a seus empregados.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Angra dos Reis: Sindicato dos bancários discute papel das Centrais Sindicais

Aconteceu no ultimo sábado, dia 09, no auditório da sede do Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis, o debate “O Papel das Centrais Sindicais” que teve a participação de representantes de três entidades. A CUT foi representada pelo seu Presidente no Estado do Rio de Janeiro, Marcelo Rodrigues, a Intersindical, pelo Diretor do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo, Idelmar Casagrande, e a CSP- Conlutas, por Carlos “Cacau” Pereira. A CTB que também foi convidada, não pode enviar representante.

O evento faz parte da política de formação do Sindicato e foi o terceiro em nove meses. O evento foi voltado para o Conselho Diretivo do Sindicato, formado pelo conjunto do Diretores, com foco nos dirigentes que estão em seu primeiro mandato. Mas o debate foi aberto à participação de bancários de base e aos movimentos social e sindical angrense. a categoria Bancária e os Movimentos Social e Sindical local. Servidores Públicos, Petroleiros e Professores Estaduais se fizeram presentes.

As análises da conjuntura atual apresentadas pelos debatedores foram muito bem colocadas. A dinâmica do evento estimulou uma boa participação da assistência nos diversos temas colocados. O objetivo do evento foi, portanto, plenamente alcançado.

 

Fonte: Seeb-Angra

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Sindicatos se reúnem com superintendência da Caixa

Representantes dos sindicatos de Campos, Itaperuna, Macaé e Nova Friburgo, além do presidente da Fetraf-RJ/ES, Nilton Damião Esperança, se reuniram com o superintendente da Caixa na região Norte Fluminense, Denis Matias, no último dia 03. O objetivo do encontro foi discutir de diversos problemas que vêm sendo observados nas unidades da região e que têm preocupado os sindicalistas.

Logo no início da reunião o superintendente da Caixa pediu ao presidente do Sindicato de Macaé, Wagner Figueiredo, que avise à gerencia antes de fazer paralisações nas agências para que os bancários possam ser remanejados. “Respondi que, se fizermos isso, a paralisação não surtirá efeito, como costuma acontecer sempre que os gestores são informados com antecedência. Sempre que isso acontece, os gerentes tomam providências para que a atividade não cause transtornos e a solução para os problemas não vem”, relata Nilton Damião Esperança.

Os problemas com o sistema de ar-condicionado da agência 0184 – Macaé ocuparam a maior parte da reunião. Matias informou que o atraso se dá em função de questões relativas às normas de licitação e que a empresa contratada para a obra tem executado bons serviços. A Caixa ficou de enviar ao sindicato o cronograma da reforma, para que os dirigentes possam acompanhar o andamento do trabalho.

Muita “criatividade”

Os representantes de Nova Friburgo relataram problemas de estrutura e manutenção de agências, horas extras em agências com até 20 funcionários, transferências de lotação danosas aos empregados, realização de serviços bancários por estagiários, entre outros. O superintendente se comprometeu a sanar os problemas, mas eximiu a gestão superior de responsabilidade, alegando que alguns são “obras das mentes criativas dos gerentes”.

Nilton Damião ressaltou que, ao longo de seu mandato, vem estimulando os sindicatos a buscarem a solução de problemas através do diálogo e que as paralisações são o último recurso quando os bancos demoram a agir. “É importante destacar também que os bancos renovaram o Acordo de Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho e que as chefias devem orientar os gestores. Não faz sentido que os bancos assinem este documento e os gestores continuem a ser responsabilizados por seguir os impulsos de suas “mentes criativas”, como disse o superintendente”, pontuou o presidente da Fetraf-RJ/ES.

 

 

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Petrópolis: agência da Caixa sem acessibilidade poderá pagar R$ 50 mil de multa

A agência Imperial da Caixa em Petrópolis funciona num prédio tombado de cinco pavimentos e o único elevador não funciona regularmente desde o final de 2015. O Sindicato dos Bancários de Petrópolis já fez diversas reclamações e até paralisou a unidade no último dia 15, em protesto contra a situação.

Na ocasião, veículos de imprensa – dois jornais e uma emissora de TV local, mais uma emissora nacional e um grande portal de notícias – fizeram a cobertura da atividade, ressaltando os problemas da agência. Os sindicalistas aproveitaram que a atividade chamava a atenção de clientes e usuários e os orientaram a também denunciar o problema aos órgãos de defesa do consumidor.

Mas o Sindicato dos Bancários não se limitou a procurar a Caixa e paralisar a unidade. “Encaminhamos denúncia ao Procon, ao Ministério Público Federal e à Superintendência Regional do Trabalho. A situação é muito grave e decidimos denunciar a todos os órgãos que podem intervir, cercamos por todos os lados”, esclarece Marcos Alvarenga, presidente do Seeb-Petrópolis.

O Procon foi o primeiro órgão a agir. Em visita à unidade, emitiu notificação e deu prazo para regularização da situação, do contrário a unidade deveria pagar uma multa de R$ 50 mil.

escadariaCEF_PetropReforma demorada

Diante das primeiras reclamações do Sindicato dos Bancários, a Caixa chegou a procurar solução para o problema, mas a parte defeituosa do elevador precisaria ser encomendada, já que não há peças de reposição para o modelo, que é muito antigo. “Depois de instalada a peça nova, o elevador só funcionou por dois dias, e deu defeito novamente”, informa Alvarenga.

A solução definitiva é a reforma completa do elevador, mas a obra pode durar até sete meses. “O ideal é que a agência funcionasse em outro local neste período, mas a Caixa considera não há imóveis adequados ao porte da agência na região”, informa o presidente do sindicato. A solução encontrada foi instalar um guichê para o atendimento preferencial no térreo. “Mas, mesmo que os idosos, pessoas com deficiência e gestantes estão atendidos por esta medida, os demais clientes ainda têm que usar as escadas. Para os bancários da unidade é anda pior, porque às vezes é preciso ir de um andar para o outro várias vezes por dia”, critica o sindicalista.

Prorrogada

Assim que instalou o caixa para atendimento preferencial no térreo e definiu a realização da obra para modernização do elevador, a Caixa enviou correspondência ao Procon solicitando que prazo para regularização do problema fosse ampliado. O órgão de defesa do consumidor acatou o pedido e estendeu o prazo em trinta dias. “Mas o coordenador do Procon municipal, Jorge Badia, destacou que a ampliação do prazo não quer dizer que não haverá multa. Ele ainda lembrou que poderá haver reclamações dos consumidores neste período”, relata Marcos Alvarenga. O Procon pediu cópia do projeto de reforma do elevador para anexar ao processo.

Segundo a Caixa, o pregão para contratação da empresa que fará a reforma será no próximo dia 26 e o início da obra está previsto para março. Segundo informações fornecidas ao sindicato pela gerência da unidade, o acesso também será modificado, eliminando os degraus que é necessário subir para chegar à porta do elevador.

Categorias
Notícias dos Sindicatos

Niterói: Sindicato paralisa por 48 horas seis agências do Itaú

Nos dias 18 e 19 de fevereiro, quinta e sexta-feira, o Sindicato dos Bancários de Niterói e região fechou seis do Itaú unidades por 48 horas em protesto contra medidas anti-trabalhistas praticadas pela direção do banco na região. Nenhuma agência teve atendimento ao público nos dois dias.

O banco, através de um normativo interno, vem exigindo dos bancários com atestado médico superior a 05 dias que sejam examinados pelo médico da Firjan, descumprindo a Cláusula 46ª da Convenção Coletiva de Trabalho e o § 3º do art. 60 da Lei 8.213/91. A medida não está sendo empregada para todos ferindo o princípio da isonomia. O bancário que não cumpre a determinação é alvo de cartas de comunicação de afastamento por abandono.

Além dessa imposição, o banco também não reconhece a estabilidade do emprego para funcionários que consigam o Benefício 91 (Auxílio-doença por acidente do trabalho) (Lei no 8.213/91), durante o cumprimento de aviso prévio mantendo a demissão.

Entre outros problemas, destaca-se a falta de condições de trabalho que são reflexos diretos na saúde do bancário como: ar condicionado quebrado ou sujo, mobiliário que compromete a ergonomia, assédios, metas abusivas e banco de horas.

Baixada

O Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense fez uma caravana por quatro agências do Itaú no centro de Caxias na manhã desta quinta-feira, 18. Uma das unidades será fechada na próxima segunda-feira e o banco comunicou informalmente que os empregos bancários serão transferidos para outras agências na região. Mas não foi oferecida nenhuma garantia formal de que os empregos dos trabalhadores serão mantidos.

Fonte: Seeb-Niterói e Fetraf-RJ/ES