Categorias
Destaque Últimas Notícias

Copa do Mundo: veja o horário dos bancos em dias de jogos do Brasil

A Copa do Mundo de Futebol, no Catar, tem seu início previsto para o dia de 20 de novembro. Com todos os jogos da seleção brasileira na fase de grupos ocorrendo em dias da semana, fica a dúvida sobre o que abre e fecha nos dias em que nossos craques entrarem em campo.

Quem já se adiantou foi a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), que anunciou um horário de atendimento especial para as agências bancárias nos dias de jogos. Confira:

Jogos com horário previsto para às 16h:

  • Das 9h às 14h, para os estados com horário de Brasília;
  • Das 8h as 13h, para os estados com diferença de uma hora em relação ao horário de Brasília;
  • Das 7h as 12h, para os estados com diferença de duas horas em relação ao horário de Brasília.

Jogos com horário previsto para às 13h:

  • Das 8h30 às 11h30, para os estados com horário igual ao de Brasília;
  • Das 7h30 às 10h30, para os estados com diferença de uma hora em relação ao horário de Brasília;
  • Das 7h às 9h30, para os estados com diferença de duas horas em relação ao horário de Brasília.

Jogos com horário previsto para às 12h:

  • Das 9h às 11h e das 15h30 às 16h30, para os estados com horário igual ao de Brasília;
  • Das 8h às 10h e das 14h30 às 15h30, para os estados com diferença de uma hora em relação ao horário de Brasília;
  • Das 7h às 9h e das 13h30 às 14h30, para os estados com diferença de duas horas em relação ao horário de Brasília.
  • Das 8h às 12h, nas agências em Fernando de Noronha (uma hora a menos do que o horário de Brasília).

Horário para toda a Copa

O horário anunciado pela Febraban abrange os jogos nesta primeira fase da Copa do Mundo e também das fases seguintes, caso a nossa seleção avance na competição. Os jogos de oitavas, quartas, semi-final e final estão previstos para começarem às 12h ou às 16h.

Jogos da primeira fase

O primeiro compromisso da seleção brasileira será no dia 24 de novembro, uma quinta-feira, às 16h contra a Sérvia. O segundo jogo ocorrerá no dia 28 (segunda-feira), às 13h, contra a Suíça. E o último jogo da fase inicial será no dia 2 de dezembro (sexta-feira), às 16h, contra a seleção de Camarões.

Fonte: IstoÉ

Categorias
Destaque Notícias da Federação Notícias dos Sindicatos

Fetraf RJ/ES se reúne com representantes do Itaú

Nesta quinta-feira, 3 de novembro, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES) se reuniu com representantes do Banco Itaú, para debaterem sobre diversas demandas da categoria bancária.

Todos os Sindicatos dos Bancários de base da Federação (Angra dos Reis, Baixada Fluminense, Espírito Santo, Itaperuna, Macaé, Nova Friburgo e Três Rios) estiveram presentes na reunião com Daniel Pastore e Marina Madeira, Relações Sindicais e de Recursos Humanos do banco.

Nesta primeira reunião, o assunto mais debatido foi o assédio moral que bancárias e bancários vem sofrendo nas agências. E foram questionadas as medidas estão sendo tomadas pelo banco, a nível de gerenciamento, para diminuir ou exterminar o número de adoentados. Segundo levantamento, 60% dos afastamentos são por problemas psicológicos, ultrapassando os problemas de LER/Dort. Foi relatada, também, um aumento do uso de medicamentos para realizarem as atividades diárias.

Nilton Damião Esperança (Presidente), Max Bezerra (Diretor de Bancos Privados), Alcendino Anderson dos Santos (Conselho Fiscal) e José Renato Riscado (Comissão de Organização dos Empregados -COE- do Itaú), encaminharam as demandas pela Fetraf RJ/ES.

“É importante ressaltarmos este canal direto entre a Fetraf e o RH do banco, onde os sindicatos puderam, e podem, expor a realidade de suas bases”, comentou Nilton Damião.

DEMANDAS

As principais demandas do movimento sindical, que representa a categoria bancária, foram:

– demissões direcionadas aos funcionários oriundos do Unibanco (os Sindicatos também destacaram que 50% das demissões ocorridas nos bancos privados, são do Itaú)
– acúmulo de funções e metas abusivas
– exigência da certificação de CPA10 com medidas orientativas
– obras/manutenção nas agências durante o expediente como, por exemplo, pintura e dedetização
– falta de homologação no sindicato
– reclamação do GERA (programa de remuneração própria)
– falta de funcionários e aumento do horário de atendimento (9h às 17h), ocasionando, ansiedade, afastamento, estresse e adoecimento
– adoecimento profissional relacionado à saúde mental

RESPOSTAS DO BANCO

– CPA10

O banco informou que a medida orientativa não é uma penalidade, mas pede para que o bancário se inscreva até final de de dezembro para fazer a prova da ANBIMA.

– Ligações do VAI

É uma orientação para auxiliar nas metas, mas não é uma meta em si.

– GERA

O banco afirmou que o GERA foi redesenhado para retirar ou diminuir a pressão por metas dos funcionários. São exigidos 1000 pontos por mês, com compensação trimestral.

– Obras

O banco ficou de conversar com o setor responsável, para que as obras sejam feitas fora do horário de trabalho.

– Adoecimento

Informaram que o Rio de Janeiro tem uma média maior que a dos outros estados. Já estão estudando os motivos, para chegar numa solução.

– Horas negativas

Os trabalhadores que não conseguiram compensar as horas negativas até a última segunda-feira (31), terão o banco de horas anistiado completamente.

A Federação assumiu um compromisso de estar sempre buscando o diálogo com o banco, para resolver as questões do dia a dia. E cobrou do banco um compromisso para o retorno das questões abordadas.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES lança carta aberta à população

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES) lançou uma carta aberta à população, onde alerta sobre os riscos dos empréstimos consignados vinculados ao Auxilio Brasil, regulamentado pelo governo federal e oferecido, exclusivamente, pela Caixa Econômica Federal. Além disso, se solidarizou com aos clientes e funcionários do banco.

Confira na íntegra:

“O governo federal regulamentou os empréstimos consignados vinculados ao Auxilio Brasil. Embora exista uma vertente de economistas que alerte sobre os riscos para quem contrate esse crédito consignado, já que o benefício assistencial é basicamente destinado para combater a fome, é importante ressaltar que os encargos financeiros para amortização do principal e os juros, poderá agravar o endividamento de famílias que já se encontram em situação de vulnerabilidade.

Por isso é que no cenário atual, onde 78% das famílias brasileiras possuem dívidas, e que 29% não conseguem pagar as contas em dia, as instituições financeiras estão reticentes a conceder o crédito. Bradesco, Santander e Itaú, os maiores bancos privados do país, e o Banco do Brasil não operaram o empréstimo consignado do Auxílio Brasil. Assim, restou apenas a CEF, o único banco público a oferecer a modalidade, porém sem os insumos necessários no atendimento aos clientes.

Paralelamente, ao aumento da demanda pelo empréstimo consignado do Auxílio Emergencial, a Caixa Econômica Federal tem lançado diversos outros produtos, e por consequência aumentado a procura pelos serviços. Para piorar a Caixa cortou os recursos para melhor atender aos clientes, tendo gerado revolta com o tempo de espera para atendimento que em média tem durado mais de três horas. Os funcionários, já totalmente sobrecarregados, e trabalhando em condições precárias têm sido agredidos injustamente. Importante lembrar que desde a pandemia de COVID 19 não há novas contratações. Bom que se saiba, que são os próprios empregados que colocam dinheiro do bolso para comprar café, açúcar, grampos de papel e até papel higiênico. Somos conscientes da gravidade da situação econômica do nosso país, tão pouco estamos aqui para julgar a situação de desespero das famílias mais humildes, e nem fazer uso político disso. Achamos justa a reclamação da população, mas clamamos para que compreendam que a precariedade do atendimento não é de responsabilidade dos funcionários, e sim da direção do banco.

A Caixa Econômica falha em sua responsabilidade social no que diz respeito ao cumprimento dos deveres e obrigações das empresas com a sociedade em geral. Pedimos encarecidamente para que os clientes
usem os meios institucionais para registrarem sua insatisfação, e jamais a agressão física ou verbal, que em nada contribui para um mundo melhor.

Nossa solidariedade aos clientes e funcionários da CEF.

Nilton Damião Esperança
Presidente da FETRAF RJ/ES”

Categorias
Destaque Notícias da Federação

XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral elege nova diretoria da Fetraf RJ/ES

Por decisão unânime, o “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral”, realizado no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro, nos dias 19 e 20 de agosto, através das delegadas e delegados representantes de Sindicatos dos Bancários filiados, elegeu a nova direção da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES).

O próximo mandato terá duração de quatro anos: de 2022 a 2026.

Foram eleitas:

– Nova Diretoria Executiva;

– Nova Diretoria do Conselho Fiscal;

– Representantes da Federação nas entidades de Grau Superior (efetivos e suplentes);

– Nova Diretoria da Comissão de Ética.

Além destas definições, foram debatidos critérios de participação nos cargos eletivos da Federação; o papel da Fetraf RJ/ES e de seus dirigentes; e os compromissos a serem assumidos pela nova gestão.

Nilton Damião Esperança foi reeleito como Presidente da entidade.

“Primeiramente, quero destacar a importância da nossa Federação, que representou e representa dois estados na mesas de negociações. A entidade tem uma longa história e jornada, de mais de 60 anos, na luta pelos trabalhadores. Nesses quatro anos, teremos muito trabalho e desafios. Mas acredito que, com nossa união, conseguiremos representar a classe trabalhadora à altura, como sempre. Vamos à luta!”, declarou Nilton Damião.

Confira a relação.

DIRETORIA EXECUTIVA:

Diretor Presidente: NILTON DAMIÃO ESPERANÇA

Diretor Vice-Presidente: PEDRO BATISTA FRAGA HENRIQUES

Diretor Secretário Geral: CLAUDIO MERÇON VIEIRA

Diretor de Patrimônio e Administração: ROGÉRIO DE ALMEIDA SALVADOR

Diretor Geral de Finanças: WAGNER FIGUEIREDO DOS SANTOS

Diretor para Assuntos Jurídicos e Trabalhistas: JOANDERSON GOMES DA SILVA

Diretor de Previdência e Assistência Social: JOSÉ LAÉRCIO PINTO DE OLIVEIRA

Diretor de Imprensa e Divulgação: NEWTON ANDRADE FRANÇA

Diretora de Estudos e Planejamento: RENATA MACEDO SOEIRO

Diretor de Relações Intersindicais: IDELMAR CASAGRANDE

Diretora de Formação Sindical: ELIZABETH PARADELA DA SILVA

Diretora Cultural: BETHANIA FRANCO EMERICK DE ANDRADE MEDEIROS

Diretor para os Bancos Privados: MAX JOSE NEVES BEZERRA

Diretora para os Bancos Estaduais: CLAUDIA GARCIA DE CARVALHO

Diretor para os Bancos Federais: DANILO FUNKE LEME

Diretora de Saúde do Trabalhador: LIZANDRE SOUZA BORGES

Diretora para Questões da Mulher: SANDRA ALZIRA GONÇALVES

Diretor para Ramo Financeiro e Tecnologia do Trabalho: FABRICIO PASSOS COELHO

Diretor Coordenador para a Região Serrana: LUIZ GABRIEL ALMEIDA VELLOSO

Diretor Coordenador para a Região Norte Fluminense: HUDSON JOSÉ LOPES BRETAS

Diretora Coordenadora para a Região Sul Fluminense: FERNANDA DOS SANTOS ATHAYDE

Diretor Coordenador para o Espírito Santo: CARLOS PEREIRA DE ARAUJO

SUPLENTES DA DIRETORIA EXECUTIVA:

ROBERTO FERNANDES DE OLIVEIRA

LEANDRO MAGEVSKY

JOELSON ALVES LACERDA

JOAO VICENTE SOELLA

SÉRGIO MARCIO DE TOLEDO MOURA

FERNANDA BOTELHO DA SILVA

ANTONIO MOREIRA DE FREITAS

LEANDRO AZEREDO DOS SANTOS

JOSIAS MOREIRA DENUCCI

MARCOS ANTÔNIO LEAL FONSECA

WILMA CRISTINA LEAL CONSTANTINO

MARIA APARECIDA NOVAES ASSUMPÇÃO DA SILVA

ADILMA NUNES TAVARES DA SILVA

REINALDO GOMES SILVEIRA

CONSELHO FISCAL:

SOLANGE RIBEIRO VIANA

ALCENDINO ANDERSON DOS SANTOS

FLÁVIO BARBOSA PEREIRA

SUPLÊNCIA DO CONSELHO FISCAL:

CARLA CRISTINA DE AGUIAR BARRA TRUGILHO

PAULO DO NASCIMENTO

DELEGADOS/AS REPRESENTANTES JUNTO A ENTIDADES DE GRAU SUPERIOR:

RICARDO RIOS CRAVO

MARCELO CONDACK DOS SANTOS

DELEGADOS/AS REPRESENTANTES JUNTO A ENTIDADES DE GRAU SUPERIOR:

SERGIO ALEXANDRE GOMES CALHEIROS

MARCELO ALVES RIOS DIAS

COMISSÃO DE ÉTICA:

MÔNICA CRISTINA PAIS DA SILVA

JOSÉ FLÁVIO RIBEIRO FLÔRES

ROBERTO DOMINGOS DE PAULA

RICARDO SANTOS DE SA

HENRIQUE ENGEL WERMELINGER

*Todas as fotos oficiais do Congresso estão disponíveis em um álbum no Facebook da Fetraf RJ/ES

Categorias
Destaque

Bancários assinam acordos com os bancos

Fruto de duras negociações que duraram dois meses e meio, a nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria bancária e os Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) dos funcionários do Banco do Brasil e dos empregados da Caixa Econômica Federal foram assinados nesta sexta-feira (2), às 12h, em São Paulo.

A nova CCT, que foi aprovada na noite de quinta-feira (1º/9) em assembleias realizadas por sindicatos da categoria de todo o país, terá vigência até 31 de agosto de 2024. Para 2022, traz reajuste de 8% nos salários, aumento de 10% nos vales alimentação (VA) e refeição (VR), além de um adicional de R$ 1.000,00 em vale alimentação, a ser creditado até outubro de 2022. A proposta também prevê reajuste de 13% para o teto da parcela adicional da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) neste ano e, para 2023, aumento real de 0,5% (INPC + 0,5%) para salários, PLR, VA/VR e demais cláusulas econômicas. (leia mais sobre o acordo).

“Quero agradecer a todas e todos que votaram, independente de ´sim´, ´não´ ou abstenção. O importante foi a participação de toda a categoria bancária. Nossa luta não para por aqui. O índice não é o mais importante, e temos muitas cláusulas para continuar a discutir. Um Sindicato forte se faz com a participação de todos nós. Obrigado! Juntos somos mais fortes.”, agradeceu o Presidente da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), Nilton Damião Esperança.

“Poucas mesas têm uma representação e unidade tão grande quanto essa, que nos permite debater e avançar em reivindicações que atendem os anseios da categoria”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e coordenadora do Comando Nacional dos Bancários, Juvandia Moreira.

“Foram negociações intensas durante mais de dois meses, sobre reivindicações que vieram diretamente das nossas bases, que participaram da construção da minuta por meio da Consulta Nacional e de conferências realizadas por sindicatos e federações em suas bases”, disse a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e também coordenadora do Comando Nacional dos Bancários, Ivone Silva. “Nossas negociações servem de exemplo para outras categorias. Infelizmente, são poucas que conseguem negociar desta forma com a representação patronal”, completou.

Para Juvandia, merecem ser destacados na nova Convenção os avanços com as cláusulas sobre teletrabalho e também sobre assédio sexual e assédio moral. “Esta mesa de negociações é importante para a categoria, mas também para a sociedade, pois avança em temas que são relevantes para o conjunto dos trabalhadores e para todo o país”, disse.

A presidenta da Contraf-CUT também considera que foi importante avançar nos reajustes dos vales alimentação e refeição e da PLR. “Certamente o reajuste dos salários também poderia ser melhor, já que os lucros e a rentabilidade dos bancos crescem muito acima da inflação, mas precisamos analisar o resultado da campanha levando em conta a conjuntura de ataques aos direitos dos trabalhadores, com os bancos irredutíveis. Os privados apoiados por um governo que beneficia apenas a classe empresarial e os públicos seguindo as orientações deste mesmo governo, que quer tirar nossos direitos a qualquer custo”, disse.

Acordos coletivos

Os novos Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) dos funcionários do Banco do Brasil, do Banco do Nordeste do Brasil e dos empregados da Caixa Econômica Federal dos empregados da Caixa também foram aprovados na quinta-feira (1), em assembleias realizadas em todo país.

Caixa

O ACT dos empregados da Caixa prevê a manutenção de todos os direitos e traz avanços importantes, como o acordo de teletrabalho e a criação do grupo para discutir as condições de trabalho (leia mais sobre o ACT da Caixa).

“Não tínhamos o acordo de teletrabalho e os empregados estavam vulneráveis. Também conquistamos a ajuda de custo e o controle de jornada para os trabalhadores que estão em teletrabalho, para os empregados não tenham que arcar com os custos e nem tenham que ficar à disposição da Caixa 24 horas por dia”, disse o coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Clotário Cardoso. “Outro ponto importante foi o grupo de trabalho sobre condições de trabalho. As condições de trabalho na Caixa estão muito ruins para os trabalhadores, com imposição de metas inatingíveis, assédio moral e sexual”, completou.

Banco do Brasil

Além de manter direitos, o novo ACT dos funcionários do Banco do Brasil também obteve avanços importantes para os trabalhadores, o principal deles é a revisão da tabela PIP, da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), que impactará em mais recursos à aposentadoria dos trabalhadores do BB (leia mais sobre o ACT do BB).

“No ACT do Banco do Brasil, trouxemos um avanço muito importante que era cobrado desde 1998 nos congressos de funcionários, que é a possibilidade de alteração da tabela PIP. É um incremento na reserva matemática individual, pensando no benefício futuro”, explicou o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga. “Também conseguimos manter direitos. O Banco queria reduzir o ciclo avaliatório da GDP (Programa de Gestão de Desempenho de Pessoas) para um único semestre e nós não aceitamos. Mas, é importante que o bancário do BB entenda que só conseguimos avançar e evitar esta redução devido a unidade da categoria, que negocia em mesa única, que reúne bancos privados e públicos. Quando o BB se recusou a negociar, o Comando Nacional dos Bancários disse que somente haveria acordo se o Banco do Brasil desistisse de retirar direitos dos trabalhadores. E foi isso que fez o banco recuar e nos ajudou a superar o desafio da GDP”, completou.

*Com informações da Contraf-CUT

Categorias
Destaque

Categoria bancária aprova nova convenção de trabalho

Sindicatos de bancários realizaram assembleias em todo o país nesta quinta-feira (1º/9) e aprovaram, com 78,37% dos votos, a nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. O percentual considera os resultados apenas das entidades sindicais que utilizam a plataforma de votação eletrônica disponibilizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Com a aprovação, a próxima fase é a assinatura do acordo, prevista para esta sexta-feira (2).

O acordo foi fechado após dois meses e meio de duras negociações, nas quais o Comando Nacional dos Bancários precisou arrancar da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) uma proposta para 2022 e 2023, com reajuste de 8% nos salários, aumento de 10% nos vales alimentação (VA) e refeição (VR), além de um adicional de R$ 1.000,00 em vale alimentação, a ser creditado até outubro de 2022. A proposta também prevê reajuste de 13% para o teto da parcela adicional da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) neste ano e, para 2023, aumento real de 0,5% (INPC + 0,5%) para salários, PLR, VA/VR e demais cláusulas econômicas. A nova CCT também traz avanços com uma cláusula sobre teletrabalho e também sobre assédio sexual e assédio moral (leia mais sobre o acordo).

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES) esteve presente em todas as mesas de negociação, tanto virtual quanto presencialmente.

CAIXA

O novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos empregados da Caixa foi aprovado nesta quinta-feira (1º) por 62,76% dos votantes das assembleias realizadas em todo país pela plataforma de votação eletrônica disponibilizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Com a aprovação, a próxima fase é a assinatura do acordo, prevista para esta sexta-feira (2).

O novo ACT dos empregados prevê a manutenção de todos os direitos e traz avanços importantes, como o acordo de teletrabalho e a criação do Grupo de Trabalho de condições de trabalho (leia mais sobre o ACT da Caixa).

BANCO DO BRASIL

Com 61,21% dos votos, os funcionários do Banco do Brasil aprovaram, em assembleias realizadas em todo o país, o novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), nesta quinta-feira (1º). O documento segue, agora, para a fase de assinatura, prevista para esta sexta-feira (2).

Além de manter direitos, o novo ACT também obteve avanços à categoria, sendo a principal delas a revisão da tabela PIP, da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), que impactará em mais recursos à aposentadoria dos trabalhadores do BB. Clique aqui para ver as demais conquistas do novo ACT específico do BB.

*com informações da Contraf-CUT

Categorias
Destaque Notícias dos Sindicatos

Sindicatos dos Bancários fazem atos no Dia Nacional de Luta da categoria

Nesta terça-feira, dia 23 de agosto, Sindicatos de base da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), e de todo o país, realizaram atos no Dia Nacional de Luta para informar aos trabalhadores, trabalhadoras e clientes, sobre o andamento das negociações da Campanha Nacional dos Bancários de 2022, com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

O objetivo era mostrar o descaso dos bancos com seus funcionários, que contribuem para que o setor alcance seus ganhos astronômicos.

As mobilizações também ocorreram no ambiente on-line, com manifestações nas redes sociais. No Twitter, a hashtag #QueVergonhaFenaban ficou entre os assuntos mais comentados.

O movimento acontece num momento das negociações em que a Fenaban se nega a atender as demandas da categoria.

Até o momento, após 13 rodadas de negociação, os bancos ainda não apresentaram proposta de índice para correção dos salários e da Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Também não houve retorno em relação às reivindicações a respeito da ajuda de custos com o teletrabalho e do combate ao assédio sexual no setor.

Na mesa desta última segunda-feira (22), os bancos propuseram correção aos vales alimentação e refeição de apenas 81% da inflação, o que foi rejeitado pela categoria.

Os cinco maiores bancos do país (Banco do Brasil, Caixa, Bradesco, Itaú e Santander), por exemplo, obtiveram juntos um lucro de R$ 56,5 bilhões nos seis primeiros meses de 2022, valor 14,4% superior em relação ao mesmo período do ano passado, com rentabilidade de 18% em 12 meses.

BAIXADA FLUMINENSE

O Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense esteve na Praça Governador Roberto da Silveira, em frente à agência da Caixa Econômica Federal, em Duque de Caxias, com carro de som e faixas, e teve apoio total de quem esteve presente ou passava pela manifestação.

ESPÍRITO SANTO

O Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários/ES) paralisou as agências bancárias da Reta da Penha, em Vitória, até as 11 horas, e nos municípios de Colatina e Cachoeiro, até ao meio-dia.

TRÊS RIOS

O Sindicato dos Bancários de Três Rios e Região fez ato nas agências, conversou sobre a situação com bancárias, bancários e população em geral. Estenderam cartazes e participaram de programas nas rádios locais, através de seu Presidente, Nilton Dmião.

*Confira mais fotos em nossas redes sociais

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Nova diretoria da Fetraf RJ/ES é eleita por unanimidade

Por decisão unânime, foi eleita a nova diretoria da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), neste sábado, 20 de agosto, no “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral”, realizado no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro.

Nilton Damião Esperança foi reeleito como presidente da entidade.

O próximo mandato tem duração de quatro anos.

“Agradeço a confiança e comprometimento de todos os presentes no Congresso, que representaram os sindicatos filiados de nossa Federação. A unidade prevaleceu. Seguimos na luta  e podem ter certeza que nossa entidade seguirá na vanguarda da luta dos trabalhadores e trabalhadoras. JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!”, declarou Nilton Damião.

Categorias
Destaque Notícias da Federação

Fetraf RJ/ES realiza “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral” nos dias 19 e 20 de Agosto

A Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf RJ/ES) irá realizar o “XIV Congresso Interestadual Ordinário Eleitoral” nos dias 19 e 20 de agosto, no Hotel Atlântico Business Centro, no Rio de Janeiro.

Os delegados e delegadas eleitas em seus Sindicatos, definirão:

– Nova Diretoria Executiva;

– Nova Diretoria do Conselho Fiscal;

– Representantes da Federação nas entidades de Grau Superior (efetivos e suplentes);

– Nova Diretoria da Comissão de Ética.

Além destas definições, debaterão também os critérios de participação nos cargos eletivos da Federação; o papel da Fetraf RJ/ES e de seus dirigentes; e os compromissos a serem assumidos pela nova gestão.

O próximo mandato terá duração de quatro anos: 2022 a 2026.

Juvandia Moreira, Presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), e Maria Eduarda Quiroga, Presidenta em exercício da Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro, serão algumas das convidadas presentes na abertura do evento.

“É um momento ímpar para a Federação, já que é um marco para os eleitos e eleitas para o próximo período. Além disso, 2022 é um ano chave para as pretensões sindicais e de um país melhor e que queremos. Temos a Campanha Nacional dos bancários e as eleições”, afirmou Nilton Damião Esperança, Presidente da Fetraf RJ/ES.

Categorias
Destaque Notícias dos Sindicatos

Sindicatos fazem atos pelo Dia Nacional de Luta contra a reestruturação do Itaú

Sindicatos de base da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), e de todo o país, realizaram atos pelo Dia Nacional de Luta contra contra a reestruturação do Banco Itaú, nesta quinta-feira, 14 de julho.

Os atos foram em protesto contra a automação da Diretoria de Operações Centralizadas e da Diretoria de Negócios ItauCred Veículos, que tem gerado muitas demissões.

O banco deu o prazo de apenas 15 dias para a área de consignado e 60 dias para aérea de veículos para realocação dos funcionários, no qual o bancário terá de se candidatar a uma vaga e passar por processo seletivo interno, para só depois ter o retorno da aprovação. Isso se conseguir encontrar uma vaga.

Até que a situação seja resolvida, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú suspendeu todas as outras negociações com o banco.

BAIXADA FLUMINENSE

O Sindicato dos Bancários da Baixada Fluminense fez uma caravana, percorrendo agências bancárias localizadas em Duque de Caxias e Nova Iguaçu, onde falaram com bancárias, bancários e população em geral, denunciando a onda de demissões que o Itaú vem promovendo.

ESPÍRITO SANTO

Pela manhã, diretores do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários/ES) estiveram na agência Itaú Beira-Mar, no Centro de Vitória. A agência foi fechada e só abriu às 11 horas (retardamento de uma hora no atendimento ao público). Só caixas eletrônicos funcionaram. Bancários e bancárias não entraram, apenas gerente geral. Houve entrega de panfletos para clientes e população em geral, denunciando a reestruturação com demissões e terceirização de serviços.

ITAPERUNA

O Sindicato dos Bancários de Itaperuna e Região esteve na agência Major Porfírio panfletando e conversando sobre a situação com bancárias, bancários e população em geral. Também colaram cartazes na agência.

MACAÉ

O Sindicato dos Bancários de Macaé e Região foi às ruas para denunciar as demissões no Itaú. Exibiu faixas e conversou com funcionários e com a população, para explicar os motivos do protesto.

NOVA FRIBURGO

O Sindicato dos Bancários de Nova Friburgo e Região retardou em uma hora a abertura da Agência 0222, no Centro de Nova Friburgo, além de distribuírem panfletos para a população e disponibilizarem um carro de som que percorreu as ruas da cidade, denunciando as demissões no Itaú.

*Confira mais fotos em nossas redes sociais